Voluntários montam 'cozinha comunitária' com alimentos para moradores de rua

Em tempos de covid-19, é ainda mais importante ajudar quem mais precisa; saiba como colaborar

Por Metro Jornal

Todas as semanas, o grupo voluntário Anjos da Sopa se reúne para cozinhar e embalar cerca de 600 porções de sopa e, em seguida, distribuí-las por bairros de São Paulo. O objetivo é ajudar moradores de rua, cujo acesso à comida pode ser muito mais escasso do que o nosso.

No entanto, dado o período de isolamento recomendado por autoridades no ramo de saúde durante a pandemia de coronavírus, esta tarefa tornou-se mais complicada. Por precaução, o grupo decidiu interromper suas atividades nas ruas e evitar a disseminação do vírus Sars-CoV-2.

Mas a ajuda não pode parar: para manter acessíveis os alimentos tão necessários às pessoas em situação de rua, os voluntários decidiram montar uma pequena cozinha com alimentos refrigerados e não-refrigerados.

Anjos da sopa de Santo André São Paulo.
WhatsApp (11)97215-4434
http://vaka.me/958962?utm_campaign=whatsapp&utm_medium=website&utm_content=958962&utm_source=social-shares

Posted by ANJOS DA SOPA Moradores De Rua Ajude-Nos a Ajuda-Los.com Gisele Capelli on Friday, March 27, 2020

O ponto solidário está localizado na Vila Assunção, bairro de Santo André, que faz divisa com a capital paulista. Ele fica aberto todos os dias, das 9h às 20h, para ser abastecido por quem pode doar e utilizado por quem precisa receber.

Além de comida, o local conta com um micro-ondas para aquecer os alimentos refrigerados, uma geladeira, produtos de higiene e roupas limpas. Ele é monitorado pela cabelereira voluntária Gisele Capelli, dona da casa cuja frente foi utilizada para montar a pequena cozinha.

Gisele também mantém a página do Facebook que divulga as conquistas e empreendimentos do grupo Anjos da Sopa. Para acessar, clique aqui.

Como ajudar
Para quem não pode comparecer fisicamente ao endereço do ponto solidário (na Rua Javri, 449, Vila Assunção, Santo André), é possível fazer doações ao Anjos da Sopa através de uma vaquinha virtual, que já arrecadou R$1.356, doados por 28 pessoas.

O link estará aberto para doações pelos próximos oito dias, a partir deste domingo (29). O valor obtido será revertido integralmente para a compra de alimentos e produtos de higiene para doação a moradores de rua. Ajude aqui.

Outra plataforma também abriga mais uma campanha de doações. No Vakinha, é possível contribuir por tempo indeterminado para o Anjos da Sopa. Acesse o link aqui.

Os mais vulneráveis
Apenas na cidade de São Paulo, estima-se que 24,3 mil pessoas estejam vivendo nas ruas. Este número pode ser muito maior, dada as dificuldades de censo e contagem destes indivíduos, que frequentemente vagueiam e dormem em diferentes locais.

Um dado ainda mais assustador é que, deste número, ao menos 2.211 são idosos com 60 anos ou mais, segundo censo da Secretaria Municipal de Assistência Social divulgado em 2019.

Apesar da existência de abrigos, muitos destes estão superlotados e com poucas condições para dar apoio integral a todos que precisam. Com a necessidade de higiene reforçada, inclusive com álcool gel, pessoas em situação de rua encontram-se entre os grupos mais vulneráveis ao vírus.

Ainda na capital, o padre Julio Lancelotti, com histórico de atuação pelos direitos do povo de rua, conseguiu um espaço que possa abrigar moradores de rua infectados com covid-19. A Casa de Oração do Povo de Rua foi construída para abrigar 50 pessoas. O local ainda aguarda adequação.

Loading...
Revisa el siguiente artículo