Fiocruz lidera ensaio clínico da OMS para avaliar medicamentos de tratamento da covid-19

Por BandNews FM

A Fundação Oswaldo Cruz vai liderar um ensaio clínico multicêntrico da Organização Mundial da Saúde, envolvendo 18 hospitais em 12 estados do Brasil, para avaliar o uso de medicamentos para o tratamento da Covid-19.

O estudo poderá permitir à Fiocruz produzir os remédios identificados como necessários para os pacientes com sintomas mais graves da doença.

De acordo com a diretora do Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, Valdiléa Veloso, a cloroquina e a hidroxicloroquina serão testadas.

Na quinta-feira (26), o governo federal começou a distribuir 3,4 milhões de unidades dos remédios para que médicos em hospitais de todo o país avaliem o uso em pacientes mais graves.

Os medicamentos são indicados para o tratamento de lúpus, malária e artrite reumatóide.

Desde o começo da semana, quando o presidente Jair Bolsonaro anunciou o início das pesquisas para avaliar a eficácia da cloroquina contra o coronavírus, farmácias começaram a registrar a falta do medicamento.

A secretária Simone Costa conta que a irmã dela faz uso do Reuquinol para o tratamento de lúpus, doença inflamatória autoimune.

Após percorrer mais de 10 estabelecimentos, a família não encontrou o remédio.

Assim como o Ministério da Saúde, o infectologista Edimilson Migowisk alerta que tanto a cloroquina quanto a hidroxicloroquina ainda não são indicadas para prevenir a doença causada pelo novo coronavírus ou tratar casos leves.

No Rio de Janeiro, as Secretarias Municipal e Estadual de Saúde informam que o fornecimento dos medicamentos aos pacientes é controlado nas farmácias públicas que atualmente possuem os estoques em dia, sem escassez do produto.

Minutos após o pedido de ajuda feito pela secretária Simone Costa ir ao ar na rádio BandNews FM, um ouvinte que tinha o Reuquinol guardado em casa resolveu doar o remédio.

Loading...
Revisa el siguiente artículo