Sexting dispara durante quarentena do coronavírus

Por Metro Jornal

Em quarentena, o que é pior: solteiro ou com um parceiro? A psicanalista Gabriela Goldstein acredita que “involuntariamente, estamos vivendo de alguma forma uma repressão sexual”. E o sexting, as mensagens de texto com teor sexual, tornaram-se as protagonistas desta época.

Outro psicanalista, Andres Rascovky, concorda com isso. “Hoje o sexo é um tópico que não está em primeiro plano. Que paradoxo, não? Estamos aterrorizados e não há clima que convida ao amor. Acho que, por uma angústia predominante, há uma abstinência generalizada.”

Para Goldstein, “o medo do contágio leva a pessoa aos sentimentos mais primários. Que tipos de repressões estão operando na mente humana? Que tipos de tabus nos dominam?”.

Os dois especialistas concordam que, não considerando casais estáveis ​​ou casados ​​sob o mesmo teto, todo o resto está em pausa. Nada de bigamia, ou poliamor, ou swing.

Está chegando um momento de diálogo erótico, troca de fotos excitantes, jogos para se masturbar na internet — o que seria ideal para casais que não moram juntos ou para quem procura relacionamentos ocasionais.

 

Quarentena

O sexólogo July Ruiz explica que, isoladamente, é preciso determinar o papel da intimidade: se você está com seu parceiro e se é solteiro.

“Este será, sem dúvida, um período de introspecção”, diz. “Às vezes, quando o ponto em que ficamos entediados é quando começamos a pensar em como satisfazer os nossos desejos. Você até medita e pensa em retomar relacionamentos que em algum momento foi bom.”

Mas a quarentena força os seres humanos a avaliar os seus relacionamentos. Conhecer e entender o que esperam da sua vida: se estão procurando apenas um parceiro sexual ou um parceiro para compartilhar.

 

Casais versus solteiros

Ao passar a quarentena como casal no mesmo espaço, o sexo em casa pode ajudar a despertar a criatividade. Ao ter um espaço comum, cultivamos a intimidade: abraçar e explorar faz parte disso.

“Se você não está com um parceiro, mas tem um possível candidato, é quando as mensagens de texto ajudam a flertar e a brincar para estimular sentimentos e emoções”, explica July Ruiz.

Quem é solteiro, mas têm um parceiro, pode escrever um para o outro diariamente, fazer chamadas de vídeo para contar como foi o dia e os seus desejos. Somos seres auditivos e gostamos de ouvir coisas boas e saber que alguém se importa conosco.

Mas o sexting deve ter suas precauções. Tome cuidado para quem você envia as mensagens apimentadas.

 

Jogos com você

Outra dica é assistir a filmes eróticos. Pessoas solteiras e sem parceiro em casa têm a oportunidade de se conhecer através da masturbação.

Tome um vinho, toque-se e faça um mapa do seu próprio prazer. No caso das mulheres, conheça o seu clitóris; no caso dos homens, é indicado tocar e descobrir as suas partes erógenas.

“O prazer é de sua responsabilidade”, explica o sexólogo. “Devo mostrar a minha rota erótica pela qual a outra pessoa deve percorrer: onde deve seguir e acelerar a intensidade. Isso também permite se conectar com outras sensações.”

 

Leia também

Fonte: Nueva Mujer

Loading...
Revisa el siguiente artículo