Homem morre após tomar 'cura' do coronavírus divulgada por Trump

Por Nathalia Marques

Segundo o jornal The Guardian, um homem de 60 anos e morador do estado do Arizona, nos Estados Unidos, morreu após se automedicar com cloroquina, medicamente utilizado como anti-malária e apresentado por Donald Trump como “tratamento” para o coronavírus.

A esposa do homem também tomou o medicamente e estava em estado crítico, mas conseguiu vomitar o medicamento. "Trump continuou dizendo que era basicamente uma cura", disse a mulher à NBC.

Ela ainda aconselhou que que a população: “não tome nada. Não acredite em nada. Não acredite em nada que o presidente diga e seu povo … chame seu médico”.

Em entrevista ao The Guardian, Daniel Brooks, diretor do Banner Poison and Drug Information Center, alertou que “dada a incerteza em torno do Covid-19, entendemos que as pessoas estão tentando encontrar novas maneiras de prevenir ou tratar esse vírus, mas a automedicação não é a maneira de fazê-lo".

Declaração falsa

O presidente Trump afirmou falsamente, em entrevista coletiva, que a Food and Drug Administration tinha aprovado o uso de da cloroquina para tratar pacientes infectados com coronavírus.

Após sua fala, o presidente Bolsonaro afirmou, no dia 21, que os laboratórios farmacêuticos do Exército ampliarão a produção da cloroquina.

LEIA TAMBÉM: 

Avós conhecem neto pela janela em meio ao isolamento por conta do coronavírus

Casal se revolta após ser proibido de comprar 552 latas de refrigerante e vídeo se torna viral

COVID-19: Imagens mostram como as pessoas estão encontrando aqueles que amam

Loading...
Revisa el siguiente artículo