Lionel Richie cogita nova versão de 'We Are the World' para vítimas do coronavírus

Por Metro Jornal

Há 35 anos, era lançada "We Are the World", união dos grandes nomes do pop para combater a fome na África. No início do mês, quando o aniversário do hino foi comemorado, não foi cogitada nenhuma ação, mas isso mudou, diz o autor Lionel Richie.

“Duas semanas atrás, nós dissemos que não queríamos mexer nisso [a música] porque não é a hora de vender algo assim. Mas a mensagem é tão clara", contou Richie.

Agora, no entanto, com tantas vítimas do coronavírus, isso deve mudar. Desde o início da pandemia, o autor pensou em escrever outra música, já que uma gravação em grupo, nos moldes da que foi feita nos anos 1980, é inconcebível devido ao distanciamento social.

No entanto, ele não conseguiu avançar em uma novidade. "Toda vez que eu tento escrever outra mensagem, eu escrevo aquelas mesmas palavras", afirma.

À época, foi arrecada a quantia de US$ 63 milhões. Michael Jackson, Cyndi Lauper, Kenny Rogers, Diana Ross e outros 40 nomes de primeira grandeza gravaram a música.

Outra iniciativa semelhante ocorreu há 10 anos para conseguir juntar fundos para as vítimas do terremoto do Haiti.

Loading...
Revisa el siguiente artículo