Prefeitura de São Paulo cria abrigos emergenciais para pessoas em situação de rua

Por Metro Jornal

A Prefeitura de São Paulo irá implementar abrigos emergenciais para pessoas em situação de rua com o objetivo de tentar conter o avanço do novo coronavírus.

Serão cinco novos centros de acolhimento com 400 vagas no total.

Um dos abrigos, na Vila Mariana, zona sul da capital, será utilizado por pessoas já diagnosticadas com a doença. Outros dois centros começarão a funcionar para poder esvaziar os abrigos já existentes, para ter menos aglomeração.

Veja também:

No dia da mulher, as histórias das que lutam nas calçadas de São Paulo
Quarentena em São Paulo: veja o que abre e fecha na capital

A Prefeitura oferece 10 Núcleos de Convivência na cidade, com 3.172 vagas. Lá, a população de rua tem acesso a banheiros e kits de higiene, onde podem tomar banho e receber as orientações de prevenção.

Além disso, pias serão instaladas na região central da cidade para facilitar a higienização.

Por meio da Secretaria Municipal de Saúde, a Prefeitura afirma também que intensificou as abordagens às pessoas em situação de rua por meio das equipes do Consultório na Rua e Redenção na Rua, que realizam o primeiro atendimento.

Na identificação de caso suspeito, é realizada uma pesquisa de onde a pessoa em situação de rua dorme e circula, para identificar contatos e possíveis novos suspeitos. A pessoa deverá ser encaminhada à unidade de saúde para atendimento e diagnóstico e, em caso de maior gravidade, o SAMU será acionado.

Loading...
Revisa el siguiente artículo