Brasil defende o adiamento da Olimpíada de Tóquio para 2021

Por Metro Jornal

A Olimpíada de Tóquio está prevista para começar no dia 24 de julho, com fim no dia 9 de agosto. Com a pandemia do novo coronavírus, países estão se manifestando a favor do adiamento do evento.

Neste sábado, foi a vez do COB (Comitê Olímpico Brasileiro). Em nota divulgada na manhã deste sábado (21), o órgão pediu que 0s Jogos Olímpicos sejam transferidos para 2021, no mesmo período em que o evento está marcado neste ano.

"A posição do COB se dá por conta do notório agravamento da pandemia do covid-19 […] e pela consequente dificuldade dos atletas de manterem seu melhor nível competitivo pela necessidade de paralisação dos treinos e competições em escala global", diz a nota.

Veja também:
Brasil tem 986 casos confirmados de covid-19; 12 morreram
Contran suspende prazos para renovação de CNH e outros processos

Em entrevistas recentes, tanto o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, quanto o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, afirmaram que a Olimpíada deve rolar conforme o previsto. O país asiático registrou 1.007 casos de covid-19, sendo que 215 se recuperaram e 35 morreram.

Para o presidente do COB, Paulo Wanderley, o adiamento é uma forma de garantir a melhor performance dos atletas. "Como judoca e ex-técnico da modalidade, aprendi que o sonho de todo atleta é disputar uma Olimpíada em suas melhores condições. Está claro que, neste momento, manter os Jogos para este ano impedirá que este sonho seja realizado em sua plenitude."

Desde que o novo coronavírus chegou ao Brasil, o COB cancelou eventos públicos e preparatórios para os Jogos, além de determinar o fechamento do CT Time Brasil, no Rio de Janeiro. Fora do país, grandes eventos esportivos internacionais de grande porte também foram cancelados, como a Copa América e Eurocopa. Ambos serão disputados em 2021.

Loading...
Revisa el siguiente artículo