ACSP pede adiamento e parcelamento de impostos de comerciantes

Por Metro Jornal

O presidente da  Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alfredo Cotait Neto, encaminhou nesta quarta-feira ofício ao governador João Doria solicitando que o recolhimento dos impostos seja postergado e também parcelado, de forma a minimizar os efeitos da pandemia de coronavírus sobre os comerciantes do estado e evite um colapso no setor.

“Essa medida vai se tornar inevitável uma vez que as empresas estão sendo seriamente afetadas em seus rendimentos e muitas já não têm recursos para pagar seus funcionários”, alerta o economista da ACSP, Marcel Solimeo.

Confira o ofício na íntegra:

São Paulo, 17 de março de 2020.

OF.SG.051/2020

 

Senhor Governador,

 

A Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo – Facesp e a Associação Comercial de São Paulo – ACSP cumprimentam Vossa Excelência pelas iniciativas adotadas no Estado para reduzir o impacto da pandemia do coronavírus que ameaça seriamente

o país. As entidades estão certas de que Vossa Excelência estará atento à adoção de novas medidas, se assim exigir a situação.

Permitem-se, no entanto, manifestar sua preocupação com o impacto econômico das restrições, que, embora necessárias, terão sobre as empresas, especialmente as de micro e pequeno portes, cuja situação de dificuldades é bastante séria em consequência da recessão

que atingiu o Brasil nos últimos anos.

Apesar do início da recuperação da economia observada a partir do ano passado, o ritmo de retomada das atividades ainda não foi suficiente para que as empresas menores pudessem se

capitalizar e reduzir seu alto endividamento.

A decisão de alguns Bancos, conforme comunicado da Febraban, de prorrogar por 60 dias o vencimento das dívidas das empresas é altamente positiva, e merece os aplausos da classe empresarial.

A Facesp e a ACSP consideram, no entanto, que é insuficiente para resolver as dificuldades das micro e pequenas empresas, pelo que tomam a liberdade de solicitar que seja postergado o recolhimento dos impostos desses empreendimentos pelo tempo necessário à

normalização das atividades econômicas, com posterior parcelamento dos valores acumulados no período.

Na certeza de que Vossa Excelência dará a atenção devida à presente solicitação, as signatárias renovam protestos de elevada consideração.

 

Alfredo Cotait Neto

Presidente da Facesp e da ACSP

Loading...
Revisa el siguiente artículo