Jogo com desafio mortal conhecido como ‘Baleia Azul' não é brincadeira

Por: Metro Jornal Rio de Janeiro com Bandnews FM
Baleia azul é o símbolo do jogo que induz participante à morte | Reprodução da internet Baleia azul é o símbolo do jogo que induz participante à morte | Reprodução da internet

O jogo “Baleia Azul” (ou “Blue Whale”) não é brincadeira infantil e a provocação à morte proposta pelo game é motivo de alerta de especialistas aos pais. Nele, os jovens têm que cumprir 50 tarefas por dia, entre elas, mutilar a pele, até o último desafio, que é o suicídio. O convite para participar do jogo é feito às vítimas – crianças e adolescentes são alvos fáceis dos cibercriminosos – pelas redes sociais e aplicativos de conversa, e o símbolo é uma baleia. Por isso, pais, fiquem atentos ao comportamento de seus filhos.

Segundo o psiquiatra da Associação Brasileira de Psiquiatria e professor da PUC-Rio, Jorge Jaber, os pais devem identificar os sinais que os jovens apresentam quando estão vulneráveis: “Um jovem que está ainda pouco amadurecido se torna fortemente influenciado. É preciso lembrar que o sistema de comunicação familiar está falindo e, com isso, o familiar vai deixando de perceber mudanças no seu jovem, descuidos com o sono, a higiene, a alimentação e a comunicação, como passar pelas pessoas e não cumprimentar. Isso significa que aqueles cuidados básicos da sobrevivência humana estão sendo abandonados, em virtude do fato de os jovens estarem começando a pensar em outra coisa”, afirmou.

Na opinião da psicóloga Claudia Carvalho Amaral, os pais devem estar mais próximos de seus filhos: “Os pais já tiveram medo de outros jogos. Sempre haverá medo. A questão é como eles lidam com os medos dos seus filhos. É uma fase de descoberta, de aceitação, de desafios. Com o mundo cada vez mais rápido, estar junto do seu filho pode mudar a vida dele e dos pais.”

Espalhando pelo mundo
O desafio começou na Rússia, mas está se espalhando pelo mundo – inclusive o Brasil.

A Polícia Civil identificou quatro adolescentes que estão participando do jogo no Estado do Rio. Segundo a delegada Fernanda Fernandes, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, os administradores da página no país podem ser chamados para depor. “Eles devem responder pelos crimes de associação criminosa, de lesão e homicídio tentado ou consumado”, destacou a delegada.

Há casos sendo investigados em outros Estados. No Paraná, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou cinco tentativas de suicídio de adolescentes na noite de segunda-feira que podem estar ligadas ao jogo.

No Mato Grosso, uma menina de 16 anos cometeu suicídio na semana passada e, segundo a polícia, ela deixou duas cartas onde falava sobre as regras e a cronologia das ações a serem cumpridas e apresentava cortes nos braços e coxas, que os praticantes do jogo têm.

Em países como Inglaterra, França e Romênia, as escolas têm feito alertas às famílias, depois que jovens apareceram com cortes nos braços, queimaduras e outros sinais de mutilação.

Screen Shot 2017-04-18 at 9.27.00 PM

Loading...
Revisa el siguiente artículo