Silêncio Caro?

Por fabiosaraiva

rose-guglielminetti colunistaO vereador Thiago Ferrari (PTB), integrante da base de sustentação do governo Jonas Donizette (PSB), se rebelou ontem e, após não ter retorno da gestão jonista sobre uma data de ida da secretária de Educação Solange Pelicer, à Câmara de Vereadores para dar explicações sobre o convênio entre a prefeitura e a Comunitas, protocolou a convocação da chefe da Educação. Isso tudo depois de o líder de governo, Rafael Zimbaldi (PP), ter impedido a convocação de Solange pela oposição sob a promessa de que ela iria ao Legislativo. Na verdade, ela chegou a marcar uma agenda, mas cancelou por causa da morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB) no último dia 13 de agosto. E desde então Ferrari tenta reagendar uma nova data, mas nada. Só que a rebelião do petebista durou poucou. Após Zimbaldi prometer que até amanhã irá posicioná-lo sobre uma nova data, Ferrari retirou o requerimento. O assunto é polêmico porque os educadores têm resistido à entrada da Comunitas – que reúne várias instituições – nas escolas. O convênio prevê assessoria de gestão sem custos para os cofres públicos. A oposição diz que a entid` ade está assumindo função que é do Estado.

 

Diga lá 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), quer saber qual é a avaliação dos campineiros sobre a sua gestão. E para isso vai pagar R$ 261 mil dos cofres públicos para a empresa APPM- Análise, Pesquisa e Planejamento de Mercado Ltda. para fazer pesquisas qualitivas.

Rose Guglielminetti escreve no Metro Jornal de Campinas

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo