Mais Caso Sanasa

Por fabiosaraiva

rose-guglielminettiO Caso Sanasa, denúncia do Ministério Público de um esquema de corrupção na Sanasa, derrubou dois prefeitos (Hélio de Oliveira Santos e Demétrio Vilagra), levou vários secretários para a cadeia, mas, por enquanto, está longe de terminar. Na semana passada, o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) afastou toda possibilidade de nulidade do processo pedida pelas defesas dos denunciados. A única exceção aprovada pelo TJ foi uma nova perícia na academia de propriedade do delator do esquema, Luiz Castrillon de Aquino, ex-presidente da empresa. A data da medição ainda não foi marcada, mas o que se sabe é que essa determinação vai atrasar em pelo menos mais 30 dias a tão esperada sentença do juiz da 3ª Vara Criminal, Nelson Augusto Bernardes. O Gaeco, braço do MP que investiga o crime organizado, denunciou 22 pessoas, entre elas, Rosely Nassim Jorge Santos, mulher do Dr. Hélio e ex-secretária-chefe de gabinete da prefeitura, por formação de quadrilha. De acordo com Aquino, os ganhadores das licitações da Sanasa eram combinados previamente mediante uma propina que variava entre 5% a 12% sobre o valor do contrato.

Provocação 

O vereador Marcos Bernadelli (PSDB) provocou ontem os vereadores Pedro Tourinho (PT) e Paulo Bufalo (PSOL) sobre o silêncio dos dois quanto ao indiciamento dos 150 invasores da Câmara em julho do ano passado. “Talvez eles não terão os ombros de vossas excelências em ato futuro”, disse o tucano, que aproveitou ainda para confrontar o governo Dilma Rousseff e o envolvimento de petistas com a corrupção.

Rose Guglielminetti escreve no Metro Jornal de Campinas

Loading...
Revisa el siguiente artículo