Em abril

Por fabiosaraiva

rose-guglielminettiA criação de 63 cargos de assessoria, aquela que depende apenas da canetada do prefeito municipal, será votada em abril, segundo o líder de governo, Rafael Zimbaldi (PP). Antes ele fará uma audiência pública para debater proposta do prefeito Jonas Donizette que cria 137 novos cargos, dos quais 74 serão destinados para funcionários efetivos. O secretário de Relações Institucionais, Wanderley Almeida, negou que os novos cargos configurem um trem da alegria, mas uma necessidade de adequação de mão de obra à máquina pública. Os salários vão de R$ 897,5 a R$ 9,1 mil por mês. O projeto deve causar barulho entre a oposição. Ontem chegou na Câmara um projeto que quer autorização para a criação da Coordenaria de Regulação de Acesso. Na verdade, um novo cargo de coordenador. Pelo menos exige-se que seja servidor efetivo.

GM 

A prefeitura enviou ainda um projeto que permite que o Guarda Municipal que tenha curso superior possa progredir na carreira. Talves isso acalme os GMs que estão irritados com tantos processos investigatórios cotnra eles.

 

Silêncio total

Os vereadores, pelo menos, na primeira parte da sessão ignoraram a greve dos servidores no Mário Gatti. Nenhuma palavra. Por outro lado, alguns  governistas disseram que estão fazendo um raio-x para demonstrar que o atual governo tem investido em Saúde. O fato real é que os pacientes ainda sofrem à procura de médicos e remédios nas unidades de saúde.

Rose Guglielminetti escreve no Metro Jornal de Campinas

Loading...
Revisa el siguiente artículo