Números superfaturados

Por fabiosaraiva

odir-cunhaOs números do futebol brasileiro foram superfaturados pelos profissionais de marketing para atrair patrocinadores, mas no final a conta não fecha. A Lupo é só mais um caso de empresa particular que, decepcionada, nunca mais entrará em campo.

Um diretor de marketing de um grande paulistano, revelou a amigos que das dezenas de milhões de torcedores que, dizem, o seu clube possui, ele só pode contar com um milhão de consumidores de produtos oficiais, e olhe lá.

Uma análise fria mostra que mesmo no pequeno e combalido Portugal, as médias de público são bem maiores do que as dos grandes brasileiros. Benfica e Porto levam mais de 30 mil pessoas aos seus jogos e o Sporting se aproxima dos 25 mil. No Brasil, o que atraiu mais espectadores nos últimos 40 anos de Brasileiro foi o Flamengo, com média de 26 mil.

Essa realidade esconde uma notícia má e uma boa. A primeira é a de que o brasileiro já não gosta tanto de futebol, ou não o está colocando entre suas prioridades. Mas a boa é a de que um clube organizado, que use criatividade e empenho para mobilizar seus aficionados, poderá obter mais sucesso do que muitos que dormem na fama de “times de massa”.

Odir Cunha é jornalista multimídia com 38 anos de experiência, dois prêmios Esso e três da APCA. Escritor com 21 livros publicados, 10 deles sobre o Santos, é editor da Editora Magma Cultural, editor de conteúdo do Museu Pelé e dono do blog http://blogdoodir.com.br/ Escreve no Metro Jornal de Santos

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo