Pare de "pensar pobre": planejar?? Controlar??

Por lyafichmann

A Deus pertence! “A vida muda muito, há sempre a intromissão do imponderável em seu destino! Então… planejar para que, se a gente nunca sabe o que vai acontecer? Amanhã eu posso não estar mais aqui!” Pois é, eu ainda ouço gente “esclarecida” usando este tipo de argumento para simplesmente não fazer planejamento financeiro. Pior: “E esse negócio de controlar, então? Eu vou viver me controlando, me regulando? Eu não, quero liberdade, não quero amarras, essa chatice de controlar tudo!” Sim, eu ouço muita “gente boa” descartando o bom controle financeiro de forma libertária, mas irresponsável.

Imprevisível. Imagine-se agora em uma viagem de carro. É noite, você está numa estrada sem muito movimento, está chovendo. Observando as placas de trânsito, o motorista toma ciência de que, em condições normais, poderia dirigir ali a 120km/h. Com chuva, só são permitidos 90km/h. Então, providencialmente, você desacelera um pouco. Logo à frente, haverá uma curva fechada à direita, num trecho de declive. Quem entrar embalado a 90km/h, velocidade de cruzeiro do atual retão, certamente fará capotar seu carro. Mas… você ainda não está vendo a curva, não sabe nada do que virá pela frente.

Não planejar?? Numa situação destas, você somente poderá ser salvo pelas placas sinalizadoras que encontrar ao longo da estrada. A próxima sugere baixar para 60km/h. Logo outra já lhe dá ciência da curva em declive à direita, e outra ainda lhe indica a redução da velocidade a 40km/h. Daí você segue as instruções e faz a curva numa boa. Que sorte, né?! Sorte nada! Esta história só teve final feliz porque um engenheiro de tráfego foi na sua frente e planejou tudinho! E aí: vai mesmo dispensar o planejamento?

Não controlar?? Então você vai comprar um carro zero e, depois de praticamente acertado o preço, propõe ao vendedor: “Bem, desse preço aí, faz o seguinte: me dá mais R$ 200,00 de desconto e pode tirar o velocímetro do painel!” O vendedor explica que não pode fazê-lo e, se pudesse, não faria. Afinal, você precisa controlar sua velocidade para saber a quantas anda! “Não, sou um motorista experiente, sei quando estou correndo demais, não preciso de um velocímetro para me controlar!” Ah, tá bom, então…

Planejar e controlar, sim! Planeje seus gastos, suas contas e suas compras, bote os planos no papel. Daí anote e controle. Sem neuras, mas com responsabilidade. Garanto: seu bolso não há de “capotar”!

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo