Pare de "pensar pobre": não dou conta do futuro!

Por fabiosaraiva

marcos-silvestreEntreguismo. Ainda tem gente que raciocina assim: “Como pobre que eu sou, estou inescapavelmente condenado, lá na fase da aposentadoria, a viver com a mísera pensão do INSS”! Mais um lamentável jeito de se pensar pobre. E pior: já que o futuro parece mesmo não ter futuro algum, o imediatismo acaba imperando, e a pessoa passa a trabalhar só para bancar seu presente, desencanando do futuro.

 

Irresponsabilidade. Ok, sem dúvida a vida é curta e temos que viver (saborear!) o hoje, vibrar muito a cada momento. Mas é uma grande bobagem financeira simplesmente se esquecer do amanhã ou, pior, entregá-lo nas mãos do nosso cruel INSS! Então, para quem não tem muito dinheiro, não quer deixar de viver o momento presente, mas também não deseja relegar seu futuro aos caprichos do destino, já inventaram (aliás, faz tempo) uma interessante solução financeira batizada de previdência privada.

 

Ser previdente. Contratar um bom plano de previdência privada pode ser uma excelente forma de parar de pensar pobre hoje, para não ser obrigado a viver pobre no futuro, na aposentadoria. Agora, será que mesmo aplicando uma quantia modesta todos os meses, dá para chegar a um “pé de meia” razoável? Muita gente até considera a hipótese de começar a fazer um plano de previdência, mas acaba desanimando, desconfiando que sua capacidade de poupança e investimento mensal seria limitada demais, que aquele pouquinho todo mês não resultaria numa reserva significativa para a aposentadoria.

 

De grão em grão. Vamos imaginar um prossional que ganhe R$ 1 mil por mês. Se estiver disposto a investir R$ 100,00 mensais em um bom plano de previdência privada com perfil dinâmico, fazendo isso dos 25 aos 65 anos, terá acumulado para sua aposentadoria uma reserva de cerca de R$ 100 mil corrigidos em valores da época. Para cada R$ 100 mil que deseja colher no futuro, é só “plantar” R$ 100,00 mensais desde já. Quer R$ 1 milhão? Se tiver condição de colocar R$ 1 mil por mês, chegará lá!

 

Escolhas. Há dois jeitos de zelar por seu futuro: o jeito do vidente, e o do previdente. Quem prefere o caminho do vidente, que vá logo se consultar com uma cigana. E torça para as cartas serem generosas, ou… seja previdente, procure hoje mesmo uma previdência com o gerente do seu banco. Entre a bola de cristal da cartomante e a calculadora financeira do gerente, sem dúvida prefiro apostar na segunda!

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo