Pare de "pensar pobre": liquidação? Obaaa!

Por fabiosaraiva

marcos-silvestreAí sim! A maior parte dos consumidores costuma se empolgar com as promoções e liquidações em geral, mas nem sempre elas apresentam vantagens reais para quem nelas embarca. Acreditar que uma liquidação “opera milagres” sobre os preços é só mais uma daquelas terríveis maneiras de pensar pobre!

Tudo junto ao mesmo tempo. Na psicologia do consumo existe um fenômeno, conhecido por “efeito manada”, que explica o “raciocínio” por detrás das liquidações no comércio. Vamos imaginar que estamos em um safári no interior do continente africano. Estão todos lá, os animais característicos da região: zebras, girafas, elefantes… De repente começa a se notar o agito de alguns animais correndo em bando, meio sem sentido, como se estivessem fugindo de algo ou buscando alguma coisa, sem ficar bem claro o quê. Em poucos minutos são dezenas e centenas de animais correndo juntos freneticamente.

Debandada geral. Você avista aquela multidão (neste caso, de animais) correndo em pânico, e não consegue entender exatamente o porquê, já que não se avista nenhum leão feroz no encalço desse bando de desesperados, nem muito menos se vê qualquer presa apetitosa na frente deles, em busca da qual todos pudessem estar se atirando. Por que, então, todos correm loucamente, e todos na mesma direção?

Pobres animais. Não existe uma explicação racional para o efeito manada. Afinal, estamos falando aqui de seres eminentemente irracionais, certo? Cada bicho acaba entrando na correria simplesmente porque todos os demais estão fazendo a mesma coisa, e seu instinto animal o impele a fazer igualzinho. Então imagine: se ao menos um deles fosse dotado de discernimento, e percebesse que todos estivessem correndo rumo a um precipício, o dono do “olho em terra de cego” embarcaria nessa? Seguro que não!

Nós, esses humanos. Boa parte dos consumidores sai comprando adoidado nas liquidações apenas porque… todos os outros parecem estar comprando, oras! A pessoa se contagia com aquela euforia toda, tanta gente pegando os produtos, escolhendo, virando do avesso, fuçando e cavando para encontrar uma peça de roupa do seu número ou um sapato da sua cor preferida. Na pressa, acaba comprando o que talvez nem vá lhe servir, talvez nem vá lhe agradar quando posto em casa. Muita calma nessa hora: forme sempre uma boa noção de preços, compare, e só compre o que quiser e precisar, quando quiser e precisar!

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

 

 

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo