Dá para gastar tudo já, e ainda garantir seu futuro?

Por fabiosaraiva

marcos-silvestreLógico que não! Afinal, qual é a parte do salário que se deve economizar e investir todos os meses para se ter uma vida financeira próspera e bem resolvida? A pergunta é rápida, a resposta nem tanto.

Mas… para quê? De cara, vou questionar: qual é a verdadeira finalidade de poupar? Quem respondeu “investir”, desculpe-me, trocou o fim pelo meio. Ninguém poupa apenas para investir. Só investir, sem pensar no que se há de colher, não dá o menor prazer. A gente poupa que é para poder gastar. Sim, lá no futuro, gastar aquela reserva maior que se juntou aos poucos. Enquanto isso, como forma de proteger e multiplicar os cobres poupados, nos valemos de bons investimentos. Que são apenas meios, não fins.

Sonhos motivadores! Por trás de qualquer esforço poupador persistente que façamos nesta vida, deve sempre haver um grande sonho de compra e consumo, uma grande meta a ser conquistada, meta que naturalmente pede uma grande soma. Tais desafios é que nos motivarão, consistentemente mês após mês, a não gastar de imediato uma parte do que ganhamos, deixar de consumir já, de usufruir hoje mesmo. Enfim, poupar. Sacrifícios que fazemos no presente em troca de benefícios maiores no futuro.

Receita para a conquista! Anote aí: poupar mês após mês + juntar aos poucos + aplicar bem + ganhar juros sobre juros + angariar o suficiente para finalmente comprar à vista e com desconto, levando o bem para casa quitado, sem carnê. Se não for assim, não haverá suficiente dinheiro pronto e o sonho… babau! “Puxa, que vida é essa que trabalho só para pagar contas, não posso sonhar com nada!”

Esforço! Pense na quantia necessária para comprar um carro, ou trocar o seu: dá para tirar do salário de um único mês? Pense em uma grande viagem que deseja fazer, aquela grande festa que gostaria de dar: o ganho do mês banca? A compra de um imóvel, o pé-de-meia da aposentadoria… estes sonhos poderão ser frustrados se você não tiver disposição de poupar um tanto todo mês para cada um deles.

Dívida não! Quem não poupa regularmente, ou acaba não conquistando, ou pior: conquista dívidas, pois jamais terá a grana pronta. Daí será mais caro (por causa dos juros elevados), demorado (custa a “zerar o carnê”), e arriscado (se não pagar o nome será anotado e o bem subtraído). Mas… não você, que está a fim de poupar! Agora: quantos % do salário? Na próxima coluna eu te conto no detalhe.

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

Loading...
Revisa el siguiente artículo