Vai comprar carro novo? Opte sempre por parcelar!

Por fabiosaraiva

marcos-silvestreEm fatias. Imagine a compra de um automóvel 1.0 basicão, que hoje é oferecido nas concessionárias por R$ 25 mil. Pouquíssima gente conseguiria tirar esse valor de R$ 25 mil do “salário do mês”, e quem pode mesmo fazê-lo certamente desejará um carro de categoria bem distinta! Então, para quem quer de fato ter tal carro na garagem, há duas opções para efetuar sua compra, ambas por um parcelamento.

 

Dívida parcelada. A primeira opção é levar o carro para casa agora, dando 10% ou R$ 2.500,00 de entrada, e financiando os R$ 22.500,00 restantes com juros “baixinhos” de 1,99% ao mês. Por este plano, o comprador pagará 60 prestações de R$ 650,00 por cinco anos, resultando um custo total de R$ 41.500,00 para o veículo, por causa do acréscimo de juros de R$ 16.500,00. Isso dá 2/3 de outro carro!

 

Pré-parcelamento. Opção mais inteligente é pegar os R$ 2.500,00 que seriam dados na entrada e aplicá-los imediatamente na caderneta de poupança, passando então a aplicar mais R$ 650,00 por mês durante 31 meses (dois anos e meio), para poder acumular a bolada suficiente e comprar o mesmo carro à vista, “em cash”, pelos mesmos R$ 25 mil passados estes dois anos e meio. Reconheço que será um tempo a mais “andando de busão”, mas depois do sacrifício o comprador terá um carro quitado na mão!

 

Dá certo? O comprador pode até me questionar: “Até lá, caro professor, o carro já terá subido de valor, não custará mais os mesmos R$ 25 mil de hoje…” Pois é aí que você se engana. Quando falamos em R$ 25 mil hoje, estamos nos referindo ao preço de tabela do momento, porque se for para pagamento à vista, em dinheiro vivo, o carro sairá fácil-fácil por R$ 23 mil, quem sabe até um pouquinho menos.

 

Aumenta… só que não! Seguindo o mesmo raciocínio, daqui a dois anos e meio o valor de tabela deste carro deverá ser de fato mais alto, algo como R$ 27 mil ou R$ 28 mil. No entanto, o valor efetivo para compra à vista em dinheiro será de, no máximo, estes exatos R$ 25 mil que o comprador terá se planejado para ter. O negócio vai dar certo, sim. E provavelmente já será um veículo do modelo novo!

 

Você decide! Ou compra o carro já, e depois morre com R$ 650,00 mensais por longos cinco anos, ou então espera pela metade do prazo, com igual sacrifício poupador mensal de R$ 650,00, mas levando o carro quitado na metade do tempo, dois anos e meio antes do necessário para matar o financiamento!

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo