Assanhamento da inflação: você dirá um "sim"ou "não"?

Por fabiosaraiva

marcos-silvestreEm que grau? Inflação é quando os preços de uma grande quantidade de produtos e serviços vão aumentando. Ao longo dos anos, todo país tem um pouco de inflação. Desde que ela se mantenha baixa (que não passe de 2% ou 3% ao ano) e sob controle (que não suba ou desça mais de 1/3 com relação ao período anterior), a sociedade pode conviver com ela, sem problemas. Mas quando ela se assanha provoca tanto desgaste no poder de compra do dinheiro que incomoda e tira qualidade de vida do povo.

E por que se assanha? O nível de emprego está elevado, o nível da renda até que anda razoável, daí as pessoas querem usar o dinheiro que tem no bolso para comprar, gastar e assim conquistar uma vida mais plena, confortável, prazerosa. Até aí, perfeito! Mas quem “faz os preços” percebe isso e, por vezes, abusa, propondo aumentos injustificáveis, muito acima do padrão da inflação corrente. Se a massa de consumidores vai ao mercado e diz “sim” a essas altas especulativas, danou-se: a inflação assanhou-se!

Não! Ainda outro dia fui ao cabeleireiro. O corte, que tinha custado R$ 50,00 na minha última ida, estava agora anunciado por R$ 60,00, um aumento de “apenas” R$ 10,00. Acontece que, como proporção dos R$ 50,00 anteriores, os R$ 10,00 a mais representam 20%! “Ei, que raio de aumento é esse? Mais que o triplo da inflação?” O IPCA em 2013 foi de 5,91%. “Se quiserem, topo pagar R$ 53,00, o suficiente para repor a inflação do ano passado.” Não toparam. Troquei de salão. Sim, há outros.

Vai levar? Uma grande montadora acaba de lançar um novo modelo de automóvel popular. O carro é até bonitinho, já existe na Europa há um tempo e agora é lançado no Brasil, o que é bom. Mas sofreu modificações simplificadoras para “baixar o custo de produção”, o que até seria bom, se fosse para diminuir o preço. No entanto o “carrinho” está sendo vendido – conforme a imprensa especializada – com ágio de até 15%. Vai querer? Se disse “sim”, acaba de contar ponto para a inflação especulativa!

Não, mesmo! Para não jogar mais fogo na lenha da inflação, a gente tem de saber dizer “não” para o que está subindo demais. Lá em casa temos ensinado a criançada a gostar de tudo o que é tipo de fruta e legume. Encareceu demais um tipo, a gente diz “não” e compra do substituto. Os preços vão continuar subindo mas, se todos agirem assim, os especuladores perdem força e a inflação sossega. Vale tentar.

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo