IPTU: à vista ou parcelado, vai depender do desconto

Por fabiosaraiva

marcos-silvestreNo ato! Para quem já tem o dinheiro pronto, quitar o IPVA do carro à vista é financeiramente mais vantajoso. No caso do “parente próximo” IPTU, tal decisão demandará contas caso a caso. Isso porque, entre os quase seis mil municípios brasileiros, há propostas muito distintas em termos do número de prestações para parcelamento, de um lado, e a porcentagem de desconto para quitação à vista, de outro.

 

Regra de dedo. Para ser posta na ponta de um afiado lápis, tal conta envolve cálculos de matemática financeira, contas que demandam uma calculadora específica ou um computador com programa de planilha de cálculo. Como nem todos têm acesso a esses recursos, ou conhecimento para utilizá-los, fiz os cálculos e tracei uma regrinha simples, que é matematicamente coerente e ajuda pela praticidade.

 

Desconto X parcelamento. Nossa regra prática compara a porcentagem do desconto com o número de parcelas oferecido: para cada três parcelas que lhe concederem no prazo de parcelamento, o desconto mínimo que você terá que conseguir para ser mais vantajoso quitar à vista será de 1%. Isso, 1%.

 

Exemplo. Se o seu município parcela o IPTU em três vezes (normalmente é mais), o desconto à vista passará a ser mais vantajoso já a partir de 1%. Abaixo disso (embora ninguém lhe conceda desconto menor que 1%), seria o caso de parcelar. Acima disso, vale resgatar a aplicação financeira e pagar à vista.

 

Coisa pouca? O desconto de 5%, por exemplo, embora a gente desdenhe e ache risível, é cinco vezes maior do que o desconto mínimo que você precisaria conseguir para levar vantagem financeira pagando à vista, ou invés de optar por três mensais. Acontece que, como herança maldita dos tempos da inflação descontrolada, nós brasileiros nos acostumamos mal a desprezar descontos para pagamento à vista, feitos esses 5%, que já são (na realidade nua das contas), muito mais interessantes que o parcelamento.

 

No seu município. A maior parte das prefeituras não parcela o IPTU só em três, mas em seis, 10 ou 12 vezes. Então, de acordo com a regra, fica fácil: se o parcelamento oferecido for em seis prestações, peça no mínimo 2% de desconto para quitar à vista. Se for em 10, peça pelo menos 3% para matar no ato. Se for em 12 parcelas, prefira o pagamento à vista apenas se o desconto for de pelo menos 4%. A cada três parcelas peça 1% de desconto para quitar à vista e fazer o melhor negócio na ponta do lápis!

 

Economista com MBA em Finanças (USP), orientador de famílias e educador em empresas, é colunista da BANDNEWS FM e fundador da SOBREDinheiro. Diretor do site www.oplanodavirada.com.br, da EKNOWMIX Consultores Integrados e da TECHIS SA.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo