Conselho colorado

Por fabiosaraiva

reche-3Luiz O conselho colorado precisa ser bem renovado. O sócio tem que entender é que esta renovação não pode ser viciada. Tivemos amostra no Grêmio do perigo de ter um lado só. Quando Paulo Odone comandava o clube e dominava o conselho, fez o que quis. Todos sabemos a dor de cabeça que deu a Arena. Se no Inter votarem mais de 30 mil como se estima, não só se dará mostras claras do tamanho do clube, como aumentará o risco da Chapa 2 fazer 100% dos 150 conselheiros. Se der 30 mil, para uma chapa ter representação vai ter que fazer 4,5 mil votos, pois precisa de 15%.  Com esta projeção feita é que houve a adesão do Convergência. Aliás, a oposição estava crescendo e agora rachou por apoiar Piffero. Não faço campanha, mas pondero todos os fatos, pois vivo neste meio há 30 anos e sei bem o que pode acontecer no futuro.

Contraditório – Neste aspecto o contraditório Fernando Carvalho deu aulas de como não agir. Vota em Piffero, mas apoia, na renovação do conselho a Chapa 1, do Inter Grande, que ele pode ajudar a implodir. O nome de Carvalho é forte, mas esta diminuindo de tamanho por suas posições.
Dispensas – Fico com pena quando ouço que tem que fazer limpeza. Se é torcedor ainda vá lá. Mas profissional de imprensa é dose. Raciocinar às vezes dói. Mandar embora custa caro. Avaliar quando termina o contrato ok, mas para se desfazer tem que pagar.
Atlético-MG – Há horas digo que tem que secar e torcer pelo Galo ao mesmo tempo. Se perder a Copa do Brasil que fique em sexto no Brasileiro. Se ganhar que fique até o quinto. Pois do contrário pode fechar vaga para Libertadores. Corinthians, Inter e Grêmio lutam por dois ou três lugares. Em princípio: Atlético-MG, Cruzeiro e São Paulo já estão lá. A Raposa matematicamente garantida. O Galo virtualmente, e o São Paulo precisa de dois pontos. No final pode haver o melhor Gre-Nal do ano. Aquele que indicará a ida ou não para a Libertadores. Torço pelos dois, mas será duro.
Abelão – Quando Abel fala que ano passado o Inter quase caiu, é verdade. Medeiros também não mente quando diz que o Inter só usou o Beira-Rio depois da Copa. Faz, sim, a diferença jogar em casa ou fora. Basta ver a soma dos pontos conseguidos para se chegar a esta fácil conclusão.
Júnior Chávare – Em entrevista ao “Lance!” o ex-comandante das da base do Grêmio disse que foi ele que lançou a maioria dos jogadores que estão atuando. Mentira. Buscou o Luan. E deu. Só se lançou o Pará no Santos e eu não sabia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo