Desça das costas de Fábio Koff, presidente Romildo!

Por fabiosaraiva

leonardo-meneghetti-colunistaHomero Bellini Jr. perdeu para Fábio Koff. Não foi derrotado por Romildo Bolzan Jr., o novo Presidente do Grêmio, cuja biografia no clube cabe em meia folha de ofício, tal qual seu “projeto de gestão”. Influenciaram na eleição a questão da Arena e a lamentável militância do principal funcionário do clube. A pedido do atual presidente, Luiz Felipe Scolari vestiu-se de cabo eleitoral, abriu o voto para Koff e, por tabela, arrastou Bolzan à vitória.

Passada a eleição, sinto-me à vontade para analisar o “projeto de gestão” do presidente eleito, recebida em um e-mail na semana passada. Fiquei decepcionado. Se aquelas realmente são as ideias do movimento, escrevo que o Grêmio não sairá do mesmo lugar. Poderá até ter êxito em algum momento, fruto, por exemplo, da capacidade de Felipão. O e-mail que recebi é constrangedor. Talvez fosse mais adequado dizer que não há projeto.

Embora intitulado projeto de gestão aquilo é uma caricatura. Preste atenção na frase que resume como o presidente eleito pensa o futebol: “Com a contratação de Felipão, conseguimos reencontrar um jeito de jogar que é nosso, da alma castelhana, da garra, da luta, da obstinação pelo resultado. O futebol do Grêmio precisa ter a cara do próprio Grêmio, com nossas características históricas, que resumem nossa própria identidade”. Você sabe o que isso significa, prezado leitor? Nada! É um discurso vazio, calcado em emoção, sem conteúdo.

Bolzan também se agarra aos nomes de Koff, Duda Kroeff e Felipão para o futebol tricolor voltar a ter êxito. Então, espero apenas que Fábio Koff cumpra estes dois anos de gestão à frente do departamento. Assim, ninguém será acusado de cometer calote eleitoral!

Sobre a área de marketing que, ao que se imagina, será fundamental nesta transição e novo modelo de negócio com a Arena, está escrito apenas isto: “Valorização da marca através de ações de Marketing”. Puxa vida, quanta profundidade. Nenhuma ideia. Nenhum projeto. Criatividade zero!

A respeito da gestão do clube o projeto fala em “prosseguimento ao processo de saneamento financeiro e modernização administrativa do clube”. E naquele que é considerado o grande trunfo da gestão, a Arena, cita “qualificar a exploração da Arena, a partir do controle de sua operação, fazendo nosso estádio ser mais rentável”. E acrescenta como novidade: “Articulação e gestão para melhorias no entorno da Arena”.  É assim que o novo presidente pretende cumprir a promessa, feita após o anúncio da vitória, de que “o Grêmio será o maior clube brasileiro, sul-americano e mundial”.

O discurso não fecha com o projeto raso. Quando você espreme o que é chamado de projeto de gestão de Romildo Bolzan Jr. não sai quase nada. Não há conteúdo. Apenas frases soltas, com prazo de validade vencido. Mas ainda há tempo. Arregace as mangas, dê uma espiada nas ideias de chapas concorrentes e elabore o seu planejamento. Use sua capacidade administrativa, presidente. Desça das costas de Fábio Koff, Romildo. E administre o Grêmio com competência, a partir de agora. Pois a gestão Fábio Koff, que o senhor integrou, fracassou igualmente como as anteriores.

Jornalista esportivo desde 1986, Leonardo Meneghetti foi repórter de rádio, TV e jornal e está no Grupo Bandeirantes desde 1994. Foi coordenador de esportes, diretor de jornalismo, e, desde 2005, é o diretor-geral da Band/RS. Diariamente, às 13h, comanda “Os Donos da Bola”, na Band TV. Escreve no Metro Jornal de Porto Alegre

Loading...
Revisa el siguiente artículo