Calma!

Por fabiosaraiva

junior-brasil-colunistaFim de semana movimentado no nosso futebol. Uma pena a derrota do América. A equipe caiu muito de produção nos últimos jogos. Ante aos maus resultados, era prevista a mudança do treinador e caiu Moacir Junior. Normalmente é o técnico quem paga a conta e, agora, é encontrar uma solução que agrade a todos, o que não é fácil. Infelizmente, só os técnicos caem e os jogadores não! Quanto à Série A, compromissos dos mais difíceis tiveram a Raposa e o Galo. Vida dura contra bons adversários. Derrota e empate amargos! O time de Marcelo Oliveira encontrou um grande oponente e, para alguns, parece que o São Paulo é o novo Bayern do futebol brasileiro. Esqueceram apenas de um detalhe, quem está em primeiro na tabela é o Cruzeiro. O Tricolor jogou melhor e o time mineiro oscilou demais no jogo. Pesou o pênalti infantil cometido por Dedé. Contra os paulistas, sofrer um gol, muda o panorama da disputa. Além de tudo, o time azul não encaixou seu melhor jogo e algumas peças não renderam. Os atacantes finalizaram pouco, o time de Kaká se impôs e os mineiros aceitaram.

Devemos ter uma verdade acesa, não existe time imbatível. Todos têm que conviver com as derrotas, afinal, perder faz parte do espetáculo e o resultado não diminui as chances do Cruzeiro ser campeão. E que alguns pessimistas tenham mais calma, pois a Raposa voltará a vencer, e, principalmente, com o apoio do seu torcedor. Quanto ao Atlético, encarou um adversário muito chato. O Grêmio marca muito e tem o estilo do Felipão. Cara fechada e sem praticar o futebol alegre. Este Grêmio que teve um Barcos aborrecido e querendo apitar no lugar do árbitro. O Atlético teve as melhores chances, muito em função da movimentação de seus atacantes. Fica evidente que Carlos tem que ser o titular e Levir não errou ao não escalar o Jô. Só achei muito radical não relacionar o cara. Algo extremo!

O Atlético quis vencer, o Grêmio veio marcar e saiu feliz com o empate. O técnico do Galo errou muito nas mudanças, pois, poderia tranquilamente ter tirado o Emerson Conceição e não conseguiu enxergar o óbvio. O Grêmio vinha em ascensão e isso não pode ser esquecido. Mais um fator deve ser levado em consideração, o Atlético jogou sem um atacante de referência e essa mudança necessita de um tempo para o time se adaptar. Então, calma moçada! Um último ponto: que arbitragem fraca!

Junior Brasil é comentarista esportivo da rádio Itatiaia e da TV Band Minas, professor universitário, mestre em administração e cobriu a Copa do Mundo da África. Escreve no Metro Jornal de Belo Horizonte

Loading...
Revisa el siguiente artículo