Pai

Por lyafichmann

jose-luiz-datenaOutro dia tive uma conversa, agradável como sempre, com um grande amigo meu. Discutimos sobre a possibilidade de vida após a morte. Confesso que, no momento, acreditando em Deus como acredito, não tinha uma certeza conclusiva sobre o que seríamos e no que nos transformaríamos quando meu velho e cansado coração der a sua última batida.

Nesse domingo a coisa mudou completamente. Em questão de segundos a resposta para uma pergunta simples, que não pude encontrar palavras para defini-la no momento certo, ficou mais do que clara para mim.

Acho que por isso que mentes infinitamente muito mais brilhantes do que a minha, como a do filósofo Spinoza, quando questionado por que acreditava no Criador, respondia de forma clara e direta: “Porque sim”, dizia esse gênio, que foi um dos grandes pensadores da humanidade.

Por que minhas dúvidas acabaram?

Como era dia dos pais, a falta que senti do velho Vicente percorreu cada célula do meu corpo, esquentou meu sangue nas veias e me fez sentir uma saudade imensa no físico e na alma do meu querido pai, que já nos deixou há algum tempo. Foi quase que o mesmo sentimento contrário do dia em que o perdi prematuramente para um ataque cardíaco fulminante que arrancou algo de dentro de mim. Era como se parte importante da minha vida derretesse em segundos, como uma pedra de gelo numa tarde de verão.

Senti os seus 65 anos de vida escorrendo rapidamente sem que pudesse pegá-los por cada dedo da minha mão.

Pois é, nesse domingo, reunido com meus filhos e netos, pude sentir que meu pai estava ali comigo em cada sorriso dos que me rodeavam, em cada traço daqueles que vieram depois dele. Foi uma imensa alegria. Dessas que experimentei poucas vezes na minha vida.

Senti que meu velho estava ali comigo dividindo aqueles momentos felizes de um almoço simples, mas cheio de paz, amor e carinho. Hoje me considero mais completo porque sei de onde vim e para onde vou, e com a convicção de que lá estarão me esperando pessoas queridas que já cumpriram com suas vidas nesse plano.

Sim, meu amigo, não existe vida após a morte; principalmente porque a morte não existe, é apenas uma passagem. Obrigado meu pai.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo