Feliz ano velho

Por fabiosaraiva

jose-luiz-datenaSai ano, entra ano, e o buraco na prefeitura é mais em baixo. Ou pelo menos diferente: o Kassab passou a administração para o Haddad com um buraco, na verdade um rombo enorme, no cofre municipal. A princípio, não se podia explicar muito bem o porque, afinal essa é a cidade mais rica do país e a terceira maior do planeta.

Mas as coisas vão aparecendo, como, por exemplo, a máfia do ISS, que pode ajudar a explicar por que a conta finalmente não fecha. Não bastasse isso, quem sempre paga a conta é o povo.

Pelo menos em 2013 havia a perspectiva de que com um nome novo a coisa iria mudar. Coisa nenhuma. Veio o aumento do ônibus, o quebra-quebra, a promessa não cumprida de não acabar com o imposto veicular e, finalmente, o famigerado aumento do IPTU.

No meio dessa orgia financeira, parece até que o de sempre é menos complicado. Explicando: o buraco de sempre. Aquele que quebra a suspensão do seu carro, que provoca acidente e que cada vez transforma a nossa cidade numa verdadeira prova de rally do dia a dia. Em São Paulo não tem buraco na rua, tem rua no buraco!

Tem buraco que, esperando tanto tempo para ser fechado, teve até bolo de aniversário, com o povo levando na ironia o que na verdade é coisa séria, pois, enfim, além da má vontade falta dinheiro para fechar esse buraco.

E o dinheiro vai aonde? Vai para o outro buraco daquela verdadeira roubalheira a céu aberto e que geralmente termina na pizza da impunidade. Como eu disse, 2014 não começou diferente: abriu um buraco enorme no bairro da Liberdade, que a prefeitura na maior cara de pau disse não saber quanto tempo vai levar para fechar. Nem esse nem os outros buracos.

Buraco pra cá, buraco pra lá, falta ainda lembrar o buraco do seu bolso que, com certeza, vai ficar maior com o pacote de aumentos de mais impostos e serviços que vamos ter que pagar.

Feliz ano velho.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo