Democracia não é baderna

jose-luiz-datenaQuase sempre vejo reclamações de excessos da polícia contra manifestantes. Na maioria das vezes, defendo e sempre defendi o direito democrático, inequívoco e, acima de tudo, saudável do brasileiro se expressar contra tudo o que tem de errado nesse país: corrupção, desmandos políticos, aumento de impostos descabidos.

Vamos combinar, num país que prioriza a Copa do Mundo e esquece da saúde, educação, transporte público, é claro que não falta assunto para reclamar. Onde aposentados são relegados a um segundo plano e faltam remédios nos órgãos públicos para doenças dolorosas e algumas vezes incuráveis é evidente que não faltam motivos para botar a boca no trombone.

Agora, protesto é uma coisa, mas vandalismo é outra. Se a polícia passa da bola e agride, existem leis para punir isso. Mesmas leis que deveriam funcionar para agressores que se misturam a gente de bem que só quer protestar e não quebrar nem bater.

As cenas dos já famosos mascarados agredindo o coronel Reynaldo Rossi, da Polícia Militar, refletem bem isso. São dignas da mais pura covardia e violência desnecessária. Tomaram a arma do oficial, quebraram sua clavícula, além de cortes que ele sofreu nas pernas e na cabeça.

Em meio a tamanho vandalismo, o coronel teve a calma necessária, e acima de tudo a grandeza para, enquanto era levado ao atendimento médico, dar ordens de não violência à sua tropa.

Independente disso, por pouco não acontece uma tragédia. Disse e repito: se esses verdadeiros bandidos, que têm como princípio usar a violência como bandeira e pouco se interessam pelo bem-estar público, não forem parados nos limites da lei, vai acabar em tragédia.

Vai morrer gente

A imagem desses caras está longe de ser a dos revolucionários que pagaram com suas vidas ao redor do mundo nas lutas contra a tirania. Esses caras que estão por aí querem badernar, machucar e arrebentar com qualquer princípio de solução pacífica em favor do honrado povo brasileiro.

Na Espanha, por exemplo, que vive uma crise econômica tremenda, as manifestações são frequentes, porém quando aparecem esses violentadores da democracia, os verdadeiros manifestantes ficam sentados para separar o joio do trigo. Tudo isso para deixar evidente quem protesta de verdade de quem bagunça de verdade.

Que fique claro que a sociedade tem o direito sagrado de exigir um país melhor com igualdade para todos, mas está claro, também, que a lei deve prevalecer além do caos, da anarquia. E para covardes que se escondem no meio da turba, mascarados ou não, o caminho é um só: cadeia.

Loading...
Revisa el siguiente artículo