Estudantes mal preparados

Por lyafichmann

Geraldo-de-Brito_6934O Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de São Paulo (Sinapro-SP) realizou o primeiro estudo já feito no Estado para levantar o perfil das agências de propaganda. O trabalho também concluiu que os publicitários recém-formados precisam de melhor qualificação: apenas 8% das agências os classificaram como bem preparados; 54% como razoavelmente preparados e 38% como mal preparados. A coluna conversa com Geraldo de Brito, presidente do Sinapro-SP.

Como você avalia o cenário dos estudantes despreparados para o mercado?
O estudo confirmou aquilo que a gente convive no dia-a-dia. Recém-formados com uma formação restrita, deficiente, e as agências precisam investir nesse profissional. São poucas as faculdades que têm qualidade no ensino e o mercado sofre com isso.

Qual o impacto dessa situação no futuro?
As agências hoje já têm um dano que é o custo para treinar esse profissional. Mesmo que esteja formado aos 21 anos ele só estará preparado mesmo para atividade aos 25 (em média). Com o passar do tempo o quadro se agrava.

E agências no interior do Estado? Elas vêm conseguindo mostrar a importância da publicidade?
O cliente no interior e litoral tem uma grande dificuldade para entender custos e a importância do trabalho criativo. É necessário que eles valorizem mais as agências. Inclusive as pequenas agências da capital também precisam catequisar os clientes para torná-los rentáveis.

Qual a sua sugestão para que as agências consigam catequisar essas empresas?
É um trabalho individual, mas a gente procura amplificar essa mensagem. Estamos estudando uma possibilidade com a ABA (Associação Brasileira dos Anunciantes) e as associações comerciais de alguns municípios para organizarmos palestras sobre o tema. Mostrarmos casos onde a publicidade trouxe resultados significativos para o negócio. Muitas vezes, sem esse apoio, a agência sozinha não consegue mostrar a relevância do investimento na publicidade. A ideia é contar com alguns veículos também, especialmente regionais, para formarmos novos anunciantes e fortalecermos ainda mais toda a indústria da comunicação. Entre as principais conclusões do trabalho destaca-se o fato de que o setor de publicidade tem um papel relevante na atividade econômica do Estado.

João Faria é jornalista e sócio-diretor da Agência Cidadã

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo