Rio de esperança

Por fabiosaraiva
coluna Stela Goldenstein

Os paulistanos foram surpreendidos pelas intervenções artísticas no Rio Pinheiros. A ideia é sensibilizar e despertar a atenção da população sobre o tema da água e a importância da recuperação do Pinheiros para a cidade. As obras foram criadas pelo artista visual Eduardo Srur. Stela Goldenstein, diretora executiva da Águas Claras do Rio Pinheiros, associação que idealizou o projeto, revela os detalhes para a coluna.

Quais as chances reais de despoluição do Pinheiros?
É possível, sim, despoluir o Rio Pinheiros. Para isso precisamos, antes de tudo, deixar de lançar esgoto e todo tipo de poluente. A urbanização das áreas irregulares precisa ser acelerada para que possa haver coleta de esgoto, o recolhimento de lixo seja regular e se garantam mais áreas verdes. Precisamos, também, implantar na cidade pequenas unidades de despoluição das águas que trazem, com as primeiras chuvas, o resultado de todo o enxague das ruas para os rios.

Qual o papel da arte para sensibilizar e despertar a atenção das pessoas?
A cada dia, milhares de pessoas passam próximo dos rios da metrópole, se aborrecem com a poluição e seguem adiante. Poucos sabem que temos toda uma rede de córregos afluentes do Rio Pinheiros, todos canalizados e enterrados. E esses córregos recebem uma imensa carga de esgoto, lixo, sujeira das ruas. Com as grandes peças que instalamos na beira do Rio Pinheiros, queremos trazer as pessoas para olhar de novo para as águas, valorizar os rios e lembrar que podem ser despoluídos. Queremos que cada um olhe com estranhamento, e que esse estranhamento faça refletir.

Como as intervenções contribuem na comunicação das marcas?
A CocaCola FEMSA Brasil e a AES Eletropaulo são empresas parceiras de longa data e resolveram patrocinar essa ação da Associação Aguas Claras do Rio Pinheiros. São companhias que possuem compromisso com o meio ambiente e que realizam diversos programas e atividades de responsabilidade sócio-ambiental, que dialogam com a comunidade e mostram a todos que a vida da metrópole lhes é importante, que querem participar das soluções.

O que as pessoas devem fazer para ajudar?
Cada um de nós tem que garantir que a sua casa tenha conexão com a rede de esgotos. Além disso, é preciso atenção com os resíduos sólidos, seja lixo doméstico, entulho ou material de erosão, que, se não forem adequadamente recolhidos, chegam aos rios.

João Faria é jornalista e sócio-diretor da Agência Cidadã. João Faria escreve no Metro São Paulo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo