Proposta de ‘leniência’ da CGU causa indignação

Por Carolina Santos

claudio-humberto colunistaCausou indignação a defesa de chefes de órgãos de controle, como Jorge Hage (Controladoria Geral da União), de um “acordo de leniência” para preservar contratos bilionários, obtidos mediante fraude em licitação e pagamento de suborno, de empreiteiras envolvidas na ladroagem da Petrobrás. A hipótese é tão absurda quanto o presidente do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, afirmar que as obras “não podem ser paralisadas”. Podem, sim. Mais que isso: devem.

Inidoneidade

Oito meses depois da operação Lava Jato, a CGU nem sequer cogitou – como em outros casos – declarar inidôneas empresas corruptoras.

Réus confessos!

Lobistas e ex-diretores da Petrobras e donos das empreiteiras são réus confessos. Mas, para a CGU, as empresas continuam “idôneas”.

Recurso à Justiça

O jurista Pedro Paulo Castelo Branco adverte que empresas derrotadas em licitações fraudadas devem recorrer à Justiça contra a blindagem.

Impunidade

Eventual “acordo de leniência” também resultaria na diminuição de pena para os capitães das empreiteiras corruptoras. Seria escandaloso.

Aliados não escondem temor do impeachment 

A prisão dos poderosos chefões de empreiteiras, acusados de subornar autoridades e políticos para obter contratos bilionários na Petrobras, aumentou a tensão de aliados do governo no Congresso. Só falam em eventual impeachment de Dilma. Eles próprios, governistas, temem o  surgimento de indícios de envolvimento da presidenta no escândalo, ou informações sobre dinheiro sujo no financiamento da sua reeleição.

Outra vez 

João Vaccari Neto | Roosewelt Pinheiro/ABr João Vaccari Neto | Roosewelt Pinheiro/ABr

Em off, petistas ilustres trabalham com a certeza de que o tesoureiro João Vaccari Neto arrastará o PT, de vez, para o centro do escândalo.

Mui aliados

Mesmo com estrelas do partido enroladas no esquema do Petrolão, o PMDB espera tirar proveito do enfraquecimento de Dilma.

Sérgio Gabrielli | Antônio Cruz/ABr Sérgio Gabrielli | Antônio Cruz/ABr

Como pinto no lixo

Enfraquecida, Dilma se valerá do PMDB para sobreviver. Em caso de impeachment, pode até assumir a presidência com Michel Temer.

Roubaram demais…

Sob a batuta de Sérgio Gabrielli, a obra da refinaria Abreu e Lima (PE) foi “operada” pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Talvez a mais perdulária das obras. Esta sim, a obra do “juízo final”.

Orquestra afinada

É ingenuidade supor que Polícia Federal e Ministério Público Federal possam divergir seriamente nas investigações da Operação Lava Jato. Todos tocam de ouvido, sob a regência do juiz federal Sérgio Moro.

Curiosa coincidência

O valor gasto pelo Grupo JBS/Friboi em doações, durante a campanha eleitoral deste ano, é exatamente o mesmo que um ex-gerente (!!) da Petrobras, Pedro Barusco, prometeu devolver: US$ 100 milhões.

Estranho silêncio Captura de Tela 2014-11-20 às 07.42.09

A conta do ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa no Twitter voltou à ativa, após quase três meses em silêncio, mas o relator do Mensalão não dá sequer um “pio” sobre o esquema do Petrolão.

Denúncia antiga

A ladroagem na Petrobras foi denunciada a autoridades por e-mail, em 2008, sob o pseudônimo de Norberto Andrade Camargo, alusão a três empreiteiras. Contava tudo em detalhes, incluindo os nomes.

Vingança implacável

Presidir o Conselho de Ética era sonho do deputado Marcos Rogério (PDT-RR), mas ele perdeu para Ricardo Izar (PSD-SP) por 11 x 10 votos: seu eleitor Luiz Argolo (BA) não apareceu no dia. A forra não tardou: relator do caso, Rogério é o mais empenhado na cassação de Argôlo.

De volta à cena 

Ainda filiada ao PSB, Marina Silva se reunirá nesta quinta (20) em São Paulo com dirigentes da Rede Sustentabilidade para definir as datas de formalização do partido no Tribunal Superior Eleitoral.

Boi de piranha

O deputado Silvio Torres (PSDB-SP) tem se colocado como o candidato do governador Geraldo Alckmin para a liderança tucana na Câmara, em 2015. O tucanato paulista duvida da indicação.

Me errem

Cochicho de um deputado do PT para um senador do PTB, na CPMI do Petrolão: “E o Lula, hein?, está mais quieto que menino mijado…”

 

Captura de Tela 2014-11-20 às 07.42.23

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo