Montadoras choram, mas remetem lucro bilionário

claudio-humberto colunistaApesar das queixas de “queda nas vendas” e de supostos prejuízos, as montadoras de automóveis instaladas no Brasil já remeteram às suas matrizes no exterior, só este ano, lucros de mais de R$ 1,4 bilhão. Em 2013, auge da “choradeira”, a remessa de lucro das montadores somou quase R$ 8 bilhões, 35% a mais que em 2012. Os dados são oficiais, do Banco Central. O setor é o que mais remete lucros ao exterior.

Coitadinhos

Em 2011, ano de lucros recordes no setor automotivo, foram remetidos do Brasil mais de R$ 13,6 bilhões. E ainda reclamaram de “perdas”.

Grande negócio

Entre 2008, início da crise financeira internacional, e 2012, o setor automotivo brasileiro remeteu ao exterior R$ 35,4 bilhões.

Amigos no poder

As montadoras jamais reduzem preços, apesar da queda nas vendas: o Ministério da Fazenda está sempre disposto a abrir mão dos impostos.

Protecionismo

O atual governo editou 21 pacotes de “ajuda” à indústria automobilística, sob o compromisso (jamais cumprido) de não demitir.

Eleição interrompeu a transparência no governo

O Portal da Transparência, da Controladoria-Geral da União, parou em junho. Apesar de ser obrigada pela Lei a divulgar gastos do governo federal, a CGU não soube explicar por que os dados deixaram de ser expostos. Gastos bilionários com Bolsa Família, diárias e cartões corporativos deixaram de ser atualizados em maio. Não há lei eleitoral que obrigue a CGU a “esconder” dados durante a eleição.

 Jogo de empurra

A CGU culpou a Caixa Econômica Federal pelo congelamento da Transparência, por ter enviado “dados errados” sobre Bolsa Família.

 Comigo, não, violão

A Caixa desmentiu a Controladoria-Geral da União, negando qualquer erro em dados enviados. Até atualizou valores da Bolsa Família.

 Algo a esconder?

A CGU finalmente reconheceu já haver recebido dados que faltavam, mas o Portal da Transparência só será atualizado após o 1º turno.

Palocci, o retorno

O ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci será lembrado na sequência das investigações da Operação Lava Jato: operador do PT, ele também mantinha relações com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa.

Pezão era melhor

Dilma põe na conta de Lula o desastre no Rio de Janeiro: desde o começo, ela defendia apoio a Luiz Fernando Pezão (PMDB), mas se rendeu à decisão de Lula de apoiar Lindbergh Farias (PT).

Briga interna

Enquanto Paulo Skaf já está de olho na disputa pela prefeitura de São Paulo em 2016, a cúpula do PMDB cochicha que não haveria “clima” para ele ficar no partido após desapontar Michel Temer nas eleições.

Abuso de poder

O PSDB deverá protocolar apenas esta semana representação no Tribunal Superior Eleitoral contra Dilma pelo uso abusivo dos Correios, sobretudo em São Paulo, para distribuir panfletos eleitorais.

Diárias siderais

Engenheiro do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais em São José dos Campos, Genésio Hubscher é campeão em diárias. No exterior entre fevereiro e dezembro, ele receberá R$ 178 mil por 298 diárias.

Abrindo o caminho

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA), que já disputou como vice de Walter Pinheiro (PT) à prefeitura de Salvador em 2008, tentará convencê-lo a trocar o PT pelo PSB, na Bahia.

Cadê os 30%?

Os tradicionais 30% de votos do PT no DF parecem ser coisa do século passado: o candidato à reeleição, Agnelo Queiroz, ainda não superou a barreira dos 22%, percentual parecido com o de indecisos e nulo.

Selo premiado

A diretoria dos Correios achou a fórmula mágica para dar 18% de aumento a carteiros novatos, em ano de eleição, bem acima da inflação oficial, e 2% para servidores antigos. A direção “se aumentou” em 6%.

Pensando bem…

… Dilma diz na propaganda que a corrupção é “serpente de sete cabeças”, mas, na delação, “Paulinho” mostrou que há mais de 60.

Loading...
Revisa el siguiente artículo