Youssef começa a delatar autoridades corruptas

Por Tercio Braga

claudio-humberto colunistaAutoridades do Executivo e do Legislativo terão de aumentar a dose de tranquilizantes: após forte pressão da família e apesar da discordância de um dos seus advogados, o megadoleiro Alberto Youssef começou a prestar depoimentos para se habilitar a acordo de delação premiada com a Justiça Federal do Paraná, semelhante a Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras. Ele delata pessoas e fornece provas.

Sai de baixo

Além dos deputados André Vargas (ex-PT) e Luiz Argôlo (SD), o megadoleiro aponta cúmplices e outros políticos que subornou.

Cana longa

O objetivo de Youssef é tentar se livrar de condenação longa, em razão dos seis processos em que é réu só no âmbito da Operação Lava Jato.

Ele merece?

Youssef terá de conquistar confiança para um novo acordo, após a Justiça cancelar o anterior no caso do Banestado, por descumprimento.

Chave de cadeia

Preso há seis meses, Youssef é réu por corrupção, quadrilha, tráfico de drogas, etc. Está sujeito a mais de um século de cadeia.

Lula destina a Padilha quase todo o dinheiro do PT

O tesoureiro nacional do PT, João Vaccari, delatado pelo ex-diretor corrupto da Petrobras Paulo Roberto Costa, deixou na mão a maioria dos candidatos do PT à reeleição, na Câmara, apesar de o partido ser campeão na arrecadação. Discreto, Vaccari não conta, mas é Lula, como sempre, quem decide o destino de cada centavo. E, para Lula, a prioridade é tentar eleger Alexandre Padilha governador paulista.

Famintos

arminio-fraga-ex-presidente-banco-centralA campanha de Dilma arrecada facilmente doações de fornecedores do governo, mas, sem o dinheiro do PT, a de Padilha morreria de inanição.

Sufoco

Padilha tem desempenho modesto nas pesquisas, situando-se muito aquém dos primeiros colocados, afugentando os financiadores.

Nova nota

A nota de 10 euros entra em circulação nesta terça (23). Países como Portugal temem que os caixas eletrônicos não as reconheçam.

Teatrinho político

Como esta coluna antecipou, o juiz federal Sergio Moro negou acesso à delação premiada – sob segredo de Justiça – de Paulo Roberto Costa, solicitado por Dilma e outros. Eles só queriam mostrar que não temem o que de fato temem: as revelações do ex-diretor da Petrobras.

Recordar é viver

A presidenta Dilma se meteu em saia justa diante da recordação, em entrevista ao “Bom Dia, Brasil”, que na campanha de 2010 ela defendia a autonomia do Banco Central, que hoje demoniza.

Náufragos

Lula recebeu apelos dramáticos de Armando Monteiro (PTB), candidato a governador, e do candidato ao Senado João Paulo (PT), para ir a Pernambuco tentar salvá-los. Eles se sentem em pleno naufrágio.

Justiça em números

Os ministros Ricardo Lewandowski e Maria Cristina Peduzzi, presidente da Comissão de Gestão Estratégica do Conselho Nacional de Justiça, apresentam nesta terça (23) o Relatório Justiça em Números 2014.

Maiores abandonados

Candidato a senador, Romário (PSB) se afasta de Lindbergh Farias, que disputa o governo do Rio, alegando que o PT não o ajuda como prometeu. “Não ajuda nem a mim”, adoraria dizer o próprio Lindbergh.

Mandando bem

O desempenho do ministro Dias Toffoli na presidência do Tribunal Superior Eleitoral tem surpreendido os mais céticos. Até os críticos reconhecem que o ex-advogado do PT adota postura de magistrado.

Alô, Procon

Clientes de operadores de celular têm recebido um torpedo ameaçador: “Até o momento não identificamos o seu contato com a Claro”. E ainda indica números para os quais as vítimas devem ligar: 0800 8821136, 400 3116 e (51) 3123-1052. Se não for crime, é pura picaretagem.

Declínio dos Correios 

Um leitor se surpreendeu com a notícia de que um ministro conseguiu recuperar um livro retido nos Correios por 40 dias: pediu pela internet um boné, e, após 50 dias, ainda está preso na alfândega.

Pensando bem…

…o candidato a presidente Eduardo Jorge (PV) faz por merecer ações do Twitter na Bolsa, que “bomba” sempre que ele emite opiniões e se torna campeão de gozações.

claudio-humberto-poder-sem-pudor-23092014

Loading...
Revisa el siguiente artículo