Carreteiro, aquele prato mão na roda

Por Lara Novelli

Eu ganhei um livro com receitas fáceis da cozinha brasileira, divididas por regiões do Brasilzão, que achei interessante. Com 56 receitas, “Sabores do Brasil” foi feito pela Sodexo com a contribuição de 35 chefs. Não está à venda, mas vocês vão poder dar uma espiada por aqui.

Gosto muito do arroz carreteiro, um clássico do Rio Grande do Sul, porque, obviamente, é um prato rico e gostoso. Mas não é só o sabor, explico: é prático porque pode ser feito em uma panela só (adoro!) e servido como prato único;  é completo porque já tem o carbo e a proteína ali; é “sustentável” porque pode colocar o que tiver na geladeira, inclusive as sobras do churrasco do fim de semana. Zero desperdício, né, gente. O planeta, o bom senso e o bolso agradecem. Há muitas versões para o carreteiro, a do livro é esta:

Ingredientes (para seis porções):

1,5 kg de charque

1 cebola média

1 pimentão verde médio

5 dentes de alho

1 tomate

1 colher de sopa cheia de chimichurri

160 g de bacon

2 colheres de sopa de salsinha

5 xícaras de chá de arroz

Água filtrada (o quanto bastar)

½ xícara de chá de azeite de oliva

120 g de linguiça calabresa sem pele

3 ovos cozidos

Modo de preparo:

Corte o charque em cubinhos e cozinhe na água até que fique quase macio. Se ainda estiver muito salgado, troque a água e ferva novamente. Após a fervura, escorra toda a água e frite a carne com azeite. Utilize o mínimo possível de azeite. Reserve. Pique as cebolas, os tomates, o pimentão, o alho e a salsinha. Reserve. Corte a linguiça em cubos juntamente com o bacon. Refogue-os até que fiquem bem dourados, acrescentando depois a cebola, o tomate, o pimentão, o alho e o charque. Quando começar a secar, adicione o arroz e frite um pouco a mistura. Coloque água fervente, mexa bem. Quando levantar fervura, abaixe o fogo e espere o arroz secar. Uma vez cozido, acrescente a salsinha e o chimichurri. Finalize com os ovos cozidos picados.

Loading...
Revisa el siguiente artículo