Anjos e demônios

Por José Luiz Datena

Mais que auxílio, era dever do governo dar ao povo o que era dele e sempre foi no momento certo. Auxílio emergencial não é bem como entendo o que milhões de brasileiros estão recebendo. É o mínimo necessário para que os esquecidos da nossa sociedade possam enfrentar o que já conhecemos há muito em nossa história, a fome.

Não acho que é hora de falar em impostos populares, já para quem ganha mais o assunto é diferente. Imposto paga quem pode pagar. Neste momento de miséria quase absoluta, taxar o povo com CPMF, por exemplo, é absurdo. Tudo que se puder fazer para pensarmos no povo de verdade, ainda é pouco.

É hora de atrair investimentos externos e desenvolver o país. Isto se faz com obras. É claro que político pensa em obra como voto, que seja, mas obras significam empregos num país onde quase a metade da população se divide entre desempregados ou mergulhados na informalidade.

Sabemos que projetos como Renda Brasil ou Casa Verde Amarela também têm cheiro de urnas eleitorais. Mas não interessa. Para um povo pobre, tudo que vier será bem recebido e o povo já aprendeu que não é preciso votar em quem não confia e que é obrigação governar para o povo.

Além disso, sabe que o político será julgado pelo todo, o conjunto da obra entre o benfeitor e o honesto, que devem andar juntos para merecer sua confiança e, é claro, o seu voto. Estamos longe de representantes a altura da humilde, honesta e inteligente população brasileira, mas, aos poucos, e com leis severas para quem rouba a nação, chegaremos lá.

Tentamos, e é uma pena que retrocedemos em dar cadeia para estes canalhas corruptores e corrompidos. Mas chegaremos lá e espero que não tão distante. Essa pandemia mostrou o pior lado de alguns governantes e suas quadrilhas, que roubaram mais que o ar que o vírus leva de nossas vidas. Cometeram crimes terríveis contra a humanidade.

Alguns pagarão aqui e outros, no inferno – claro, se forem aceitos pelo coisa ruim, pois é capaz que nem o capeta gostaria de ter está gente por lá. Mas fique atento. Nestes momentos de praga, os maus mostram sua cara e muitas delas estarão aí nas próximas eleições procurando por você. O importante neste momento é separar anjos de demônios.


Acompanhe José Luiz Datena nas redes sociais:
Facebook  |  Twitter  |  Instagram

Colunas anteriores:
Viva!
Valemos menos do que pensamos

Loading...
Revisa el siguiente artículo