4 medidas eficientes e surpreendentes para turbinar a imunidade

Por Angélica Banhara

Em tempos de histeria por conta do coronavírus, vale parar para pensar que nem todo mundo que teve contato com o vírus foi infectado.  “Quem adoeceu estava com a imunidade baixa”, afirma a médica Daniela Kanno, especialista em Medicina do Estilo de Vida. Mais eficaz do que correr atrás de máscara é cuidar para manter o sistema de defesa do organismo trabalhando a todo vapor. A seguir, Daniela lista sugestões simples e eficazes para fortalecer sua imunidade.

1 – Cuide do seu intestino: ele é responsável pela produção de cerca de 80% do potencial de imunidade do corpo humano. Para mante-lo saudável:

  • Consuma alimentos ricos em fibras:  grãos integrais e pelo menos cinco porções de  frutas e legumes por dia.
  • Beba muita água: cerca de 8 copos por dia.
  • Inclua fermentados no cardápio: missô (pasta de soja fermentada), picles (pepino fermentado), kimchi (acelga fermentada no estilo coreano), tempê (soja fermentada), chucrute (repolho fermentado), kefir e kombucha (bebidas fermentadas).

2 – Faça atividade física de leve a moderada. O exercício não-extenuante (com caminhada leve, ioga, dança, pilates) melhora a imunidade até de quem está doente. “Estudos mostram que pessoas doentes que fazem atividades de leve a moderada reduzem em até 50% o período de enfermidade”, afirma a médica. O exercício estimula a circulação e, por consequência, o sistema linfático (que expulsa as toxinas do corpo e defende o organismo), reforçando o trabalho das células de defesa. Sem falar que a prática de atividade física ativa a produção de serotonina e endorfina, hormônios do bem-estar, e a diminuição dos hormônios do stress — que prejudicam a imunidade.

3 – Experimente a hidroterapia. “O banho de contraste, alternando a água quente e e a fria, estimula a circulação e, com isso, aumenta a atividade dos linfócitos T, as células do sistema imunológico responsáveis pela defesa do organismo.”

4 – Procure dormir entre 7 e 8 horas por noite. “Vários estudos mostram que as pessoas que dormem esse número de horas produzem mais Integrina, uma proteína que estimula a reação das células T (células de defesa do organismo) aos agentes externos e células contaminadas por vírus e bactérias. Elas atacam melhor e matam mais depressa os invasores do organismo. A médica sugere evitar TV, internet e celular depois 22 horas, pois a luz azul prejudica a produção de melatonina, o hormônio do sono. E lembra: dormir muito tarde também afeta a qualidade do sono.

Para completar, vale a pena caprichar no consumo dos alimentos ricos em vitamina C e outras substâncias que auxiliam na função imunológica: frutas cítricas (kiwi, acerola, limão, laranja) e papaia,

legumes e verduras (pimentão vermelho, brócolis, espinafre, alho e cebola). “Não cozinhe demais, porque vitamina C é muito volátil e oxida com facilidade”, explica Daniela.

Alimentos ricos em vitamina E também são bem-vindos para turbinar as defesas: inclua no dia a dia avocado, sementes de girassol, amêndoas e folhas verde-escuras (rúcula, agrião, couve).

Me acompanhe nas redes sociais!
Instagram . | . Facebook . | . YouTube

Loading...
Revisa el siguiente artículo