Ser ou não ser

Por José Luiz Datena

Muito legal usar este espaço do Metro Jornal pra falar com você.

Muita gente que me encontra vai logo dizendo pra eu não entrar na política. Que é um mundo cheio de intriga, traição e roubalheira. Bom, se pensar assim, melhor mesmo ficar onde estou. Seria o mais lógico. Mas eu nunca fui lógico. Ser lógico é tipo assim não se meter em encrenca, ficar onde está e esperar a morte chegar. Afinal, viver é aprender a morrer. Certo? Errado. Pelo menos no meu ponto de vista.

Falei a vida inteira e não senti que minhas palavras chegaram a algum lugar que não aos ouvidos superimportantes e respeitados dos meus queridos amigos seguidores. Não ajudei a mudar nada para melhorar o meu país. Ganhei para falar e quem eu quis ajudar, você que está lendo este artigo agora, não ganhou nada com o que eu falei. Por isso mesmo, é bem capaz que desta vez entre nessa encrenca da política nacional. Se vou ser eleito para algo, não sei. Se eleito serei um bom político? Sei menos ainda.

Enfim os dados serão lançados e espero terminar minha vida com a certeza de que pude ajudar alguém, sensação que ainda não tenho. Não prometo nada e não peço voto de ninguém. Sou o que sou e, se tiver que ser escolhido por você, isso será uma coisa natural. E, se for, farei o máximo para ser pelo menos honesto. Mais que isso é prometer e, se depender disso, melhor não votar em mim.

Gratíssimo e tenha um ótimo dia.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo