Eu e o Bruno

Por José Luiz Datena

Sábado jantei com o prefeito Bruno Covas. Por ironia do destino, numa breve história de tempo, DEUS nos colocou vizinhos de quarto no Sírio-Libanês, aqui em São Paulo. Um dia antes da minha intervenção no coração, recebi um “zap” do prefeito que, brincando, me avisou: “Você vai ficar no quarto em frente ao meu”. Ótimo, porque eu estava preocupado com o cateterismo que ia fazer horas depois. A própria imagem do prefeito lutando contra sua doença e suas palavras animadoras que surgiam entre um sorriso farto no meio de uma sessão de quimioterapia me afastaram qualquer temor de entregar meu coração a Deus e aos médicos na sequência. Deu tudo certo.

No jantar, agradeci sinceramente o apoio e aprendi que, em qualquer situação que você esteja, pode ajudar alguém. Um gesto simples, uma palavra amiga, uma mão estendida ao próximo. Foi um papo divertido, bem mais agradável que no ambiente hospitalar (que me salvou, mas continua sendo hospital).

Sabe, queria contar isso pra vocês que estão ou doentes ou com alguém da família passando por problema de saúde. Ouvi isso de um médico excepcional, o dr. Kalil: a palavra tem força. Acredite nisso e pense positivo se o problema for com você. Se for com um amigo ou familiar, conforte e dê sua mão num gesto cristão que tem o poder imenso de Jesus na cura. Eu passei por isso e tenho certeza de que, além de profissionais fantásticos, naquela sala de cirurgia tinha mais ALGUÉM.

Não vou tomar mais seu tempo, mas pense nisso e sinta o poder do universo penetrar em cada célula do seu corpo, que já é uma obra de arte do divino que falha de vez em quando, na maioria das vezes por nossa culpa. Saúde e prosperidade.

Loading...
Revisa el siguiente artículo