Canguru no Metro: BLW, nome modernoso para prática muito antiga

Por Ivana Moreira

Se você tem filhos pequenos e segue alguma mãe influencer nas redes sociais já deve ter lido um “eu pratico BLW”. O método de introdução alimentar vem ganhando adeptos pelo país e, embora seja considerado inovador por muitos, é só um nome modernoso para uma prática muito antiga. Trata-se de deixar que os bebês sentem-se à mesa para participar das refeições com a família a partir dos 6 meses de idade. Os pais colocam os alimentos cortados ao alcance deles (os mesmos servidos ao resto da família) e eles mesmos escolhem quando e como levar os pedaços à boca.

BLW vem da expressão em inglês criada pela agente de saúde britânica Gill Rapley, autora do livro “Baby-led Weaning: Helping Your Baby to Love Good Food” (em tradução livre, Desmame Guiado pelo Bebê: Ajudando seu Filho a Amar Boa Comida). Na medida em que se interessarem por novos alimentos, os bebês vão naturalmente recorrer menos ao leite materno. Por isso a obra fala em “desmame guiado pelo bebê”.

“As pessoas criam siglas em inglês e fica parecendo um negócio que veio das galáxias”, resume o médico e escritor Carlos Gonzalez. Um dos pediatras mais influentes no mundo, o especialista espanhol desembarcou no Brasil nesta semana para uma série de palestras sobre amamentação, introdução alimentar e criação com apego. Bem humorado, no domingo, em São Paulo, ele garantiu que foi um bebê criado no BLW. “Quando minha mãe comprou a primeira batedeira que tornou fácil fazer purês,me lembro bem, eu já tinha uns 7 anos”, brincou.

Dê ouvidos a sua sogra

Gonzalez é um crítico do que chama de falta de transmissão de conhecimento entre diferentes gerações. “Os pais de hoje estão exilados, não buscam a cultura e o conhecimento das outras gerações”, afirma. Para mães de primeira viagem, ele garantiu: “Sua sogra sabe mais que o seu pediatra”. Segundo o médico, se 30 crianças estiverem na sala de espera de um pediatra, só quatro delas de fato precisam de consulta. “As mães dariam mais tempo aos pediatras, para os casos realmente importantes, se ouvissem mais suas sogras.” Gonzalez ainda passará por Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Vitória e Fortaleza. Confira a agenda do pediatra no Brasil no www.editoratimo.com.br.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo