Canguru no Metro: Por que os pais sentem-se despreparados para a adolescência?

Por Ivana Moreira

É como se do dia para noite aquela criança fofa se transformasse em um estranho. As mudanças nos filhos não acontecem de repente, elas vão chegando aos poucos. Mas os pais parecem não perceber. Quase sempre eles sentem-se despreparados para adolescência.

“A raiva do adolescente é como a birra da criança pequena”, explica Jaqueline Vilela, coach parental e autora do livro “Meu Filho Cresceu E Agora?”, que chega às livrarias neste mês. “É só uma forma de o filho demonstrar que não está sabendo lidar com emoções novas, mas os pais não conseguem compreender a mensagem.”

Fala inadequada

A especialista será uma das  palestrantes do Encontro de Pais e Educadores de Adolescentes, evento que será promovido pelo Metro Jornal no dia 21 de setembro, data em que o Brasil celebra o Dia do Adolescente.  “A pior fala de uma mãe ou  pai para um adolescente é dizer que tem saudades do tempo em que o filho era uma criança carinhosa”, afirma. Ela explica que, na cabeça do adolescente, a tradução para uma frase como essa é simplesmente “eles não me amam mais”. De acordo com a coach, eventos como o que será promovido pelo Metro são muito necessários no momento atual, com adolescentes sendo cada vez mais bombardeados por um excesso de informações que ainda não têm maturidade para processar.

Recriando vínculos

“Sempre é tempo para recriar os vínculos com nossos filhos”, diz Jacqueline. Além da coach parental, o Encontro de Pais e Adolescentes terá como palestrantes o psiquiatra Wimer Bottura Júnior, presidente do Comitê de Adolescência da Associação Paulista de Medicina, e a consultora educacional Bete P. Rodrigues, especialista em disciplina positiva.
O evento será no Teatro Morumbi Shopping, em São Paulo. As inscrições devem ser feitas no site ingressoevento.com.br. Todos os participantes vão receber exemplares do livro “Meu Filho Cresceu E Agora?”.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo