3 motivos definitivos para você incluir mais movimento no seu dia a dia

Por Angélica Banhara

A gente sabe que fazer atividade física previne doenças, ajuda a emagrecer, a dormir melhor, garante energia e disposição. E a ciência continua a trazer evidências de que realmente colocar o corpo em movimento é fundamental para uma vida saudável.

1 – Todo movimento é válido: reduza o tempo sentado. O termo do momento é NEAT (Non-Exercise Activity Thermogenesis), que significa gasto energético com atividades físicas espontâneas ou não planejadas. Trocar o elevador pela escada, ficar em pé (ou andar) quando fala ao telefone, caminhar até a padaria…  Esses pequenos movimentos incluídos na rotina fazem diferença para a saúde. Estudos comprovam que uma pessoa ativa pode gastar até 2000 calorias a mais por dia do que uma pessoa inativa. Esse número é muito superior ao gasto calórico médio em uma hora de atividade na academia (uma hora de musculação consome entre 300 e 500 calorias).

"Não adianta a pessoa fazer meia hora de esteira de manhã e ficar oito, dez horas no dia sentada na frente do computador.  Quando a gente está sentado, os grandes músculos do corpo relaxam e a queima calórica é muito reduzida. Isso está relacionado a ganho de peso, aumento da pressão arterial e diminuição do bom colesterol (HDL)”, afirma o médico Luiz Fernando Sella, especialista em Medicina do Estilo de Vida.

Confira algumas dicas para incluir mais movimento no dia a dia.

  • Aproveite todas as oportunidades para caminhar. Ex: dê uma volta no quarteirão no horário de almoço, faça as coisas perto de casa a pé.
  • Use transporte público.
  • Leve seu cachorro para passear.
  • Brinque com seus filhos.
  • Ande mais rápido durante suas atividades diárias.
  • Cuide da casa e do jardim.
  • No trabalho, levante a cada 30 minutos para beber água.
  • Troque as escadas rolantes pelas escadas normais.

2 – Exercício X cérebro: movimentar o corpo fortalece tanto a massa muscular quanto a massa cinzenta. "Estudos recentes confirmam que fazer exercícios produz novos neurônios e aumenta a atividade cerebral", afirma Sella. O cérebro passa a funcionar melhor e fica mais preparado para armazenar informações. Resultado: raciocínio mais rápido e memória mais precisa. E mais: a prática de atividade física diminui o risco de Alzheimer. Não é preciso ser atleta: 30 minutos de caminhada, três vezes por semana, já provoca impacto positivo logo no primeiro mês.

3 – O músculo é uma glândula. "O músculo sempre foi visto como um órgão de locomoção. Uma estrutura que contraia e relaxava. Quando a ciência percebeu que durante o movimento os músculos produzem determinadas substâncias (chamadas miocinas) que são liberadas na circulação e atuam em outros órgãos e tecidos, o músculo passou a ser visto como uma glândula, diz o médico.

Sella explica que temos mais de 40 quilos de músculos no corpo: eles formam a nossa maior estrutura corporal e consomem a maior parte das calorias do nosso organismo, junto com o cérebro. "Quando os músculos não são usados (se passamos o dia todo sentados, por exemplo) o impacto negativo na nossa saúde e bem-estar é enorme."

Estudos comprovam que pessoas que têm mais músculos morrem menos, considerando todas as causas de morte. Assim, quanto maior a quantidade de músculos saudáveis, maior a expectativa de vida. Ter uma massa muscular desenvolvida a partir do combo exercícios + alimentação equilibrada é considerado um indicador de longevidade.

A boa notícia: a maior parte das glândulas têm funcionamento involuntário, ou seja, produz substâncias de forma automática. Já os músculos têm uma resposta voluntária: produzem miocinas a partir do movimento, determinado por nós.

Mais uma vez, depende de cada um colocar mais movimento no dia a dia e dar aquela força para a saúde. Convencido a ser mais ativo a partir de hoje?

Para mais informações sobre alimentação, saúde e bem-estar, me siga nas redes sociais.

https://www.instagram.com/angelicabanhara/

https://www.facebook.com/angelica.banhara

 

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo