Recuo do STF reforçou inquérito contra fake news

Por Cláudio Humberto

O inquérito contra fake news e ameaças a ministros no Supremo Tribunal Federal (STF), em vez de enfraquecer, ganhou força após o recuo do ministro Alexandre de Moraes, que na quinta (18) retirou a censura a notícia citando o ministro Dias Toffoli. Os ministros admitem a necessidade do inquérito contra agressões nas redes sociais e vias públicas, mas não toleravam censura. Um dos ministros mais atacados explicou o recuo: “Não tinha jeito, o inquérito ia perder apoio no STF”.

Inquérito é legal

Ao contrário do que sustentou a procuradora geral Raquel Dodge, o inquérito aberto por Dias Toffoli é regimental, nada tem de ilegal.

Proteção a insultos

Insultos ao ministro Gilmar Mendes no fim de semana, em Lisboa, reforçaram entre os ministros a certeza de que “é preciso agir”.

Ares de escândalo

Gilmar afirmou à correspondente do Diário do Poder em Lisboa, Silvia Caetano, que a censura foi ao “tratamento escandaloso” da notícia.

Objetivo era denegrir

Para Gilmar, a matéria não imputava crime ao ministro Dias Toffoli, tinha apenas o objetivo de “denegrir a imagem, jogar desconfiança”.

Raridade: ministro do TSE abre mão do cargo

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral, fez um gesto raro: nesta segunda (22), foi ao presidente Jair Bolsonaro informar que declina da quarta recondução ao seu ambicionado cargo. No próprio TSE, ministros já sabiam da decisão há anos. Ele acha 8 anos tempo demais. Além disso, pesa contra ele a acusação, ainda não julgada, de troca de agressões com a ex-mulher. “Tenho muito respeito pelo STF e pelo TSE para não causar constrangimentos desnecessários”.

Presunção de violência

Como juiz e cidadão, Admar Gonzaga não aceita a situação no País “onde ser homem e heterossexual seja presunção de violência”.

Triunfo do oportunismo

Para o ministro, a criminalização da heterossexualidade e do gênero masculino cede espaço “à vingança, ao ódio e à ganância”.

Justiça sem privilégios

“É preciso que a violência seja punida, seja qual for e contra quem for”, afirma o ministro, mas pede Justiça igual para todos, sem privilégios.

Meca das regalias

Leitura do Diário Oficial é sempre esclarecedora. Nesta segunda (22), os brasilienses descobriram que vão pagar a renovação de habilitação (CNH) de servidores públicos, cada uma custando de R$ 382 a R$ 580.

Ocupando espaço

O chefe da Secretaria de Governo, ministro Santos Cruz, continua dando uma mão salvadora na articulação. Ontem, levou mais políticos ao presidente Jair Bolsonaro, incluindo o governador de Roraima.

Medo de ser preso

Ministros de tribunais superiores comentaram conversas privadas, no VII Fórum Jurídico de Lisboa, que o general da reserva Paulo Chagas, um dos alvos de mandados de busca por ataques ao STF, temia ser preso. Não foi o que ele demostrou no dia, ao ironizar a ação da PF.

Desempenho pífio

No primeiro escalão do governo do DF, decepção tem nome: Leandro Fróes, secretário do Esporte. Ele foi ministro no governo Michel Temer, ainda assim, mais de cem dias depois, ainda não mostrou a que veio.

Vantagem mínima

O TCU viu “impropriedades” em editais para compra de remédios pelo Ministério da Saúde, entre 2014 a 2017. Os auditores não verificaram casos de sobrepreço, mas contratos pouco vantajosos para o governo.

Vítima de vingança

Em Brasília não se acha vivalma que acredite nas acusações que fizeram o TRE-MT cassar o mandato da senadora Selma Arruda (PSL). Todos acham que ela é vítima de vingança por sua atuação vigorosa, como juíza, contra os figurões que meteu na cadeia, no Estado.

Mesmo resultado

No site que a Petrobras agora cita, globalpetrolprices.com, sobre preços do diesel no mundo, o valor do diesel vendido no Brasil segue entre os mais caros do mundo, entre países produtores de petróleo.

Meu mandato por uma frente

Em breve, a Câmara terá uma frente parlamentar para cada deputado. Só esta semana serão lançadas frentes em defesa da reforma política, dos legislativos municipais, da juventude, da indústria marítima, do Nordeste, do semiárido e da modernização da base de Alcântara.

Boletim médico

Passa bem o escorpião, coitado, encontrado ontem no Senado.

poder sem pudor Reprodução
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo