Pedalar é meditar

Por Pro Coletivo

Designer, ilustrador e artista plástico, o paulistano Valdinei Calvento Junior, autor da ilustração acima, sempre pensou que a arte o faria entender o mundo ao seu redor. E sempre preferiu se movimentar pelo mundo sobre duas rodas, pedalando muito. Aqui ele compara o pedalar à meditação e mostra como a bicicleta pode ser transformadora para as pessoas e para as cidades.

Desde quando você é ciclista e quando começou a ser artista?

Aprendi a andar de bicicleta supertarde, pegando emprestado a da minha irmã. Eu tinha 11 anos! Depois disso sempre usei para me deslocar, e em 2007 comecei a usar para ir trabalhar.
O desenho me acompanha desde criança. 

Em que as duas coisas se misturam?

Acho que a bicicleta e a arte servem como ferramentas
de empoderamento e transformação.

Como você vê a mobilidade urbana hoje?

Tenho acompanhado o uso cada vez mais crescente da bicicleta como meio de transporte. No entanto, a demanda por mais infraestrutura encontra sempre alguns impedimentos por conta de gestores antiquados, quando não desonestos, que não entendem o impacto benéfico dos transportes ativos, mantendo a mesma política de favorecer os carros em detrimentos dos outros transportes.

Há esperança?

Com certeza! Conseguimos avanços bastante significativos. Existem muitos coletivos e entidades que estão sempre estimulando o debate público.

Como você se locomove pela cidade?

Uso muito transporte público e a bicicleta. Tenho rotas bastante tranquilas para a maioria dos meus deslocamentos, por isso pego ruas calmas e ciclovias. Em vias velozes busco sempre ocupar pelo menos 1/3 da via, para evitar finas.

O que representa o pedalar?
Há quem o veja até como um ato político, em um país focado na cultura carrocrata; outros, como poesia…

Na minha visão, o pedalar é equiparado à meditação: os giros, a repetição e a concentração que temos em determinados momentos – nas ladeiras, principalmente – são muito parecidos. Por isso, acredito nesse olhar filosófico da bicicleta enquanto instrumento de mudança pessoal e transformador para as cidades.

Por que Bicicleta Girassol?

A ideia do Bicicleta Girassol era um personagem que pudesse sintetizar o universo da arte, da bicicleta e de práticas sustentáveis. Este ano pretendo lançar um livro com um acervo de mais de dez anos desenhando sobre o universo da bicicleta em São Paulo (http://cargocollective.com/bicicletagirassol).

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo