Sob suspeita

Por Rose Guglielminetti

O vereador Pedro Tourinho (PT) colocou ontem sob suspeita o valor que a Prefeitura de Campinas está pagando pela locação de impressoras para os centros de saúde. Segundo ele, as notas fiscais indicam que o custo unitário do  equipamento é de R$ 2,2 mil. “Por curiosidade eu fiz uma cotação e, no varejo, o valor é de R$ 1,3 mil. Eu não estou dizendo que é uma relação de superfaturamento, mas até que a prefeitura me responda, eu fico extremamente preocupado com essa diferença nos valores”, disse o parlamentar. O petista também apresentou um projeto de lei que obriga que todas as reuniões de conselhos municipais sejam gravadas. Segundo ele, está tendo um movimento de impedir as gravações dos encontros, o que acabaria com a transparência dos colegiados. Não há data para o projeto ir à votação no plenário. A Prefeitura de Campinas informou que “tem convicção que agiu dentro das normas legais e está à disposição para prestar qualquer esclarecimento”.

Eleições 2020

Ainda faltam 18 meses para as eleições municipais do ano que vem, mas os nomes dos possíveis cabeças de chapa na corrida para o Palácio dos Jequitibás são muitos. São eles: o deputado estadual Rafa Zimbaldi (PSB), o ex-prefeito de Campinas Pedro Serafim (PRTB) e o atual secretário de Esportes, Dario Saadi (SD). Da parte do PSDB, há o deputado federal Carlos Sampaio e do PT, Marcio Pochmann. O DEM é o partido que tem mais nomes para pré-candidatos a prefeito: vereador Campos Filho, o ex-secretário de Habitação, Samuel Rossilho e Juan Quirós, empresário e amigo pessoal do governador João Doria. Outro nome que também está sendo colocado na roda é o do vereador Nelson Santini (PSD). Ele é apontado quase como um candidato natural à Prefeitura de Campinas devido à sua forte oposição ao governo Jonas Donizette (PSB). Mas tudo vai depender de como será o desempenho do governo Bolsonaro.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo