Protesto da hipocrisia ‘defende’ o Minha Casa

Por Cláudio Humberto

ONGs que se intitulam “organizações sociais” fazem protesto nesta quarta (13), em Brasília, “em defesa do Minha Casa Minha Vida”, o MCMV, mas é pura hipocrisia. A manifestação defende o mensalão criado nos governos do PT que transferiu R$ 1,03 bilhão a um certo “Minha Casa Minha Vida Entidades”, que era secreto até ser descoberto em maio de 2016 com a posse do governo Michel Temer.

O gato comeu

O financiamento bilionário previa 60,1 mil unidades residenciais para quem precisa, mas as “entidades” dizem ter construído só 7 mil.

Mortadelas S/A

A suspeita é que esses recursos eram liberados para bancar os “mortadelas”, em mobilizações de partidos “de esquerda”.

Aparelhamento

Entidades são batizadas com expressões do tipo “popular” ou “luta” etc. que denunciam o aparelhamento do PT e seus puxadinhos.

São uns artistas…

Somente após a descoberta do dreno de bilhões para essas ONGs é que se revelou a existência da sigla “MCMV-E”. “E” de entidades.

Renda incompatível chamou atenção para matador

O sargento reformado Ronnie Lessa, preso pelo assassinato da vereadora Marielle, está no radar de investigadores há muito tempo pela suspeita de integrar o “escritório do crime” e tráfico de armas. As principais provas giram em torno de bens, como casa em condomínio na Barra da Tijuca, no Rio, e estilo de vida, incluindo várias viagens ao exterior, incompatíveis com seus vencimentos de R$ 8,1 mil. Ele passou o carnaval deste ano em um iate, na região de Angra dos Reis.

Sargento milionário

Pesquisa em site especializado, mostra que custa entre R$ 1,5 milhão e R$ 5 milhões casa no condomínio onde Ronnie Lessa foi preso.

Difícil explicar

A suspeita de tráfico de armas ganhou força após a apreensão, na casa de um amigo de Ronnie, de peças para mais de 100 fuzis.

Luxo para poucos

O ex-militar também era presença frequente no condomínio Portogalo, em Angra, que ficou famoso depois que Ayrton Senna virou morador.

Alto lá

Se a força-tarefa da Lava Jato não tivesse solicitado a suspensão do curioso fundo de R$ 2,5 bilhões, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já havia providenciado um freio de arrumação. Segundo ele, a criação do fundo e a apropriação do dinheiro exigem autorização legislativa.

‘Paulo Afroamericano’?

Emissoras “politicamente corretas” já não chamam o operador do PSDB de Paulo Preto. Agora é só Paulo Vieira de Souza, apesar de ter sido Paulo Preto nos escândalos com Lula, Alckmin e até Mário Covas.

Cada um paga a sua

O governador do DF, Ibaneis Rocha, vai nesta quarta a Lisboa assinar acordos para atrair turistas a Brasília. Sua reduzida comitiva foi avisada de que não haverá dinheiro público nas contas. Cada um pagará a sua.

Ninguém merece o custo Brasil

Após Lush, que fechou lojas e fábricas no Brasil em junho, cansada de murro em ponta de faca, outra marca britânica de cosméticos, a Kiehl’s, deu no pé. Nem na rica Europa se pagam impostos tão elevados.

Distribuição

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a ser instalada nesta quarta (13), tem 66 membros. Os governistas são maioria com 39 deputados, sete deles do PSL. O PT também terá sete membros.

Sem barganha

Líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO) vê clima favorável para a reforma da Previdência e celebra o fim do “toma lá, dá cá”: “Não houve loteamento dos ministérios”.

Nunca falha

O 6º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) manteve previsão de colheita de 233,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2018/19. Quase a metade, 113,5 milhões, somente de soja.

Mercado mais frio

Empresas brasileiras movimentaram R$ 8,8 bilhões no mercado de capitais em fevereiro, R$ 1,6 bi a menos que fevereiro 2018, segundo a Associação das Entidades dos Mercados Financeiro. No 1º bimestre do ano cresceu: R$ 23,4 bilhões em 2019, e R$ 18,8 bilhões em 2018.

Vizinhança

Bombou o meme mostrando que o ex-PM assassino de Marielle está de mudança: antes vizinho de Bolsonaro, agora será vizinho de Lula.

poder sem pudor Reprodução
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo