Depressão no trabalho: retrato dos dias atuais

Por Edimilson Migowski

Já é um jargão conhecido ouvirmos que o ano começa depois do Carnaval. Sendo assim, é nesta época que se intensificam as atividades profissionais. Paralelamente, vivemos um momento de grande tensão econômica em que os empregos formais estão cada vez mais difíceis de conseguir, o que faz com que homens e mulheres se submetam a excessos para garantir o próprio sustento. Segundo o dr. Fernando Bernardes, cada vez é mais comum, nos consultórios de psiquiatria, as pessoas buscarem ajuda profissional devido à depressão originada no ambiente de trabalho.

PÍLULAS

Sinais e sintomas

A depressão é um transtorno mental comum, caracterizado por tristeza persistente e uma perda de interesse por atividades que as pessoas normalmente gostam, acompanhadas por uma incapacidade de realizar atividades diárias por 14 dias ou mais. Além disso, as pessoas com depressão normalmente apresentam vários dos seguintes sinais e sintomas: perda de energia, alterações no apetite, dormir mais ou menos do que está acostumado, ansiedade, concentração reduzida, indecisão, inquietação, sentimentos de inutilidade, culpa ou desesperança e pensamentos de autolesão ou suicídio. É também muito comum que estas manifestações clínicas sejam banalizadas, visto apenas como cansaço excessivo, falta de interesse ou, de forma preconceituosa, como preguiça.

Tratamento               

Para ser tratada adequadamente, é fundamental que a depressão seja detectada e tratada precocemente com o medicamento adequado, além de terapias paralelas para os sinais e sintomas associados como, por exemplo, ansiedade e insônia. O acompanhamento especializado deve durar seis meses a um ano, a fim de prevenir que outro episódio de depressão ocorra. Fique bem, cuide-se bem e siga o Instagram @edimilson.migowski.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo