EUA têm 23 vezes mais armas. E menos mortes

Por Cláudio Humberto

Os Estados Unidos são o país que têm mais armas de fogo no mundo. Existem atualmente mais de 393 milhões de armas em circulação no país. É mais de 1,2 arma por habitante. Já no Brasil, pesquisas estimam em 17 milhões o número de armas. Isso significa oito armas por cada 100 habitantes; ou seja, menos de 0,08 arma por brasileiro. Já o número de mortes por armas de fogo são 30,8 para cada 100 mil no Brasil e apenas 12 mortes a cada 100 mil entre os norte-americanos.

Total não favorece

O número absoluto de mortes não favorece; a população dos EUA é 50% maior do que o Brasil, mas morreram 39,7 mil lá. Aqui foram 63,8 mil.

Detalhe macabro

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, quase dois terços das mortes nos EUA decorrem de suicídios, não assassinatos.

‘Case’ brasileiro

No Brasil, foram 63,8 mil assassinatos em 2017, segundo o Fórum de Segurança Pública. Foram mais de 55 mil mortos com armas de fogo.

Problema brasileiro

Na Índia são 1,3 bilhão de habitantes e 70 milhões de armas. Na China são 1,38 bilhão e 50 milhões. Somados têm menos mortes que o Brasil.

Brasil compra novas baterias antiaéreas da Saab

O Exército Brasileiro assinou contrato para comprar novo sistema de defesa antiaérea portátil da Saab, a mesma fabricante dos caças Gripen, as aeronaves suecas adquiridas no governo Dilma. Os RBS 70 NG, cuja quantidade e valores não foram revelados, são teleguiados por laser para garantir o acerto no alvo e representam uma evolução dos modelos utilizados no esquema de segurança durante a Copa do Mundo no Brasil de 2014 e as Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016.

Pacote completo

A compra das novas baterias antiaéreas inclui sistemas de treinamento, de camuflagem e equipamentos associados à operação do RBS 70.

Parceria confirmada

Chefe de negócios, Görgen Johansson disse que a decisão do Brasil sobre a parceria “é prova da confiança nos equipamentos da Saab”.

Bem testado

A compra, fechada no final do governo Temer, se soma aos mais de 1.600 RBS 70 e 17 mil mísseis entregues a 19 países, diz a Saab.

Menos, Queiroz

O secretário de Proteção dos Direitos Humanos, Sérgio Queiroz, negou a blogs da Paraíba que está com dias contados no cargo, apesar de ser considerado um dos alvos da provável minirreforma ministerial. E espalha por aí que será o “Martin Luther King do governo Bolsonaro”.

Cabeça

Futuro líder de Bolsonaro na Câmara, o Major Vitor Hugo (PSL-GO) é antigo amigo do presidente, mas também é conhecido por ter passado em 1º lugar no concurso para virar consultor legislativo da Câmara.

Arma do governo

Especula-se no Senado a candidatura do senador Fernando Collor (PTC-AL) à Presidência do Senado. Tem sido considerada uma arma do presidente Jair Bolsonaro para derrotar Renan Calheiros (MDB). A assessoria de Collor diz não ter “nada a declarar sobre a especulação”.

Sem noção

Ex-governador do DF, Rollemberg (PSB) parece ator expulso do palco que vai à plateia vaiar o astro do momento. Entra para o anedotário atacando o sucessor Ibaneis Rocha (MDB) poucos dias após a posse.

Milhões em segredo

Depois da Mega da Virada de R$ 230 milhões, a Caixa garante que sorteará R$ 25 milhões naquele que será o quinto sorteio de 2019, o primeiro da “mega do verão”. Mas vencedores continuam em segredo.

Mina de ouro

A criação da “CNN Brasil” mostra o tamanho e a importância do mercado brasileiro para o conglomerado de comunicação americano. Além do canal de notícias em inglês, existe apenas a “CNN Español”.

67% positivo

Segundo levantamento do IDEIA Big Data, especialista em pesquisas de dados, o brasileiro está otimista com o governo Bolsonaro; 42% dos 2.300 entrevistados dizem que o governo terá desempenho acima das expectativas. Outros 25% acham que será dentro da expectativa.

Acusado não, condenado

Depois de ficar foragido por 38 anos, o terrorista Cesare Battisti disse admitir que é culpado “mas não de tudo do que é acusado”. Acusado? Ele foi condenado por quatro assassinatos a sangue frio, na Itália.

Pergunta na TV

Finalmente devolvido à Itália para cumprir pena por 4 assassinatos na década de 70, Cesare Battisti é terrorista ou continua “ativista”?

poder sem pudor Arte / Metro Jornal
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo