Como M. Night Shyamalan pode mudar o gênero de heróis

Por Omelete

“Vidro” chega quinta aos cinemas e fecha uma das trilogias mais singulares da história da sétima arte. Os dois primeiros filmes da série de M. Night Shyamalan, “Corpo Fechado” e “Fragmentado”, arrecadaram milhões na bilheteria e seu estilo agora pode mudar os filmes de heróis para sempre.

Lançado em 2000, o primeiro recebeu um grande orçamento por conta do seu sucesso anterior, “O Sexto Sentido” (1999). Foram mais de US$ 75 milhões investidos na produção, mesmo custo de “X-Men”, do mesmo ano.

Parecia que Shyamalan não errava, tanto é que foi capa da revista Newsweek, que o chamou de “novo Spielberg”. Porém, o futuro tinha outros planos para ele.

Depois do sucesso de “Sinais” e “A Vila”, o diretor tropeçou em “A Dama da Água”, “O Último Mestre do Ar” e “Depois da Terra”. O cineasta voltou, então, a trabalhar em filmes de baixo orçamento com “A Visita” e foi nesse momento que sua carreira voltou aos trilhos.

“Fragmentado” custou apenas US$ 9 milhões para ser feito e arrecadou mais de US$ 278 milhões ao redor do mundo. Com isso, ele teve liberdade para fechar sua trilogia. “Vidro” custou US$ 20 milhões.

O baixo custo de seus filmes atualmente lhe dão liberdade de experimentar e levar o gênero de filmes de herói para lugares pouco explorados.

Omelete Reprodução

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo