Biodigestor muito mais econômico

Por Ana Luiza Freitas

A Fortlev lançou no Espírito Santo e em Minas Gerais o novo Biodigestor com capacidade de tratamento para 1.500 litros por dia, atende espaços com até 15 pessoas, pode também ser conectado a outro para atender a um maior número de usuários. O produto se diferencia pelo exclusivo tratamento terciário, feito a partir da colocação de uma pastilha de cloro dentro do dispenser. O objetivo é combater a proliferação de micro-organismos causadores de doenças e odores desagradáveis e aumentar a eficiência do tratamento do esgoto. Pode ser instalado em qualquer tipo de imóvel. Outra vantagem do Biodigestor da Fortlev é a economia, pois não precisa necessariamente do caminhão limpa-fossa. 

Fortlev Divulgação

Menos lixo, mais dinheiro poupado

Além de contribuir para a preservação, as empresas têm visto que ações sustentáveis muitas das vezes resultam em economia. Preocupada com a quantidade de poluição gerada pelo plástico, que demora mais de 100 anos para se decompor na natureza, a Dacasa Financeira realizou uma ação com os colaboradores, que foram presenteados com um copo individual e reutilizável, para reduzir o uso de copos descartáveis na empresa. O resultado foi 37.500 copos descartáveis que deixaram de ser utilizados. Economia de R$ 1.140,00 em menos de seis meses.

WL Prime mostra sustentabilidade e inovação tecnológica

O sistema de captação de água da chuva traz até 50% de economia na conta de água. O empreendimento WL Prime, na rua Aleixo Netto, Praia do Canto, adota uma alternativa que tem ganhado popularidade: usar um sistema de cisternas para fazer o aproveitamento da água da chuva e também da água de reúso. “Pensando no futuro e na sustentabilidade, adotamos  esse conceito para que a água seja usada nas tarefas domésticas que mais consomem água, como lavar a calçada e o carro”, comenta Luiz Eugênio Paixão Pacheco, gerente comercial do WL Prime.

Incentivo ao reuso de águas das chuvas

Já está valendo a lei que trata da inclusão de aproveitamento geral de águas pluviais como objetivo da Política Estadual de Recursos Hídricos. Com a publicação no Diário Oficial, o Espírito Santo se torna o primeiro estado do Brasil a incluir em sua legislação esse tipo de utilização de águas.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo