Sinais de esperança nas ruas

Alguns resultados deste ano trazem um novo fôlego para a mobilidade, que acena com um 2019 ainda melhor

Por Pro Coletivo

2018 termina como um ano de boas conquistas para a mobilidade urbana. Passo a passo, estamos avançando: contam pontos a favor o maior espaço dado às bicicletas nas cidades brasileiras e a melhoria do transporte coletivo, com investimento nos modais sobre trilhos e em ônibus elétricos, como você pode ver a seguir:

O metrô em São Paulo saiu de 80 km em 2017 para 96 km neste ano, enquanto a CPTM modernizou as linhas e renovou sua frota com composições mais velozes e confortáveis.

Os novos editais de licitação dos ônibus municipais abrem caminho para os veículos elétricos em São Paulo. Montadora que vem investindo em veículos elétricos, a Byd estima que cem ônibus elétricos estejam circulando no país até o primeiro semestre de 2019.

A produção de bicicletas, segundo a Abraciclo, fecha o ano com um crescimento de 17% em relação a 2017.

Surgiram em 2018 vários exemplos de investimentos nesse modal, como o Bikxi, taxi de bicicleta que opera nas ciclovias paulistanas, as bicicletas sem estações da Yellow, e mais empresas de serviços de entrega com bikeboys.

A 30ª edição do Salão do Automóvel, em novembro, foi a mais “elétrica” de todas, com a apresentação de mais de vinte carros elétricos de diversas marcas. Ainda é muito pouco (apenas 0,2% do total do mercado), mas sem dúvida representa um avanço.

De acordo com pesquisas da Aliança Bike, no Brasil 20% das lojas de bicicletas vendem elétricas e 78% dos lojistas que ainda não comercializam afirmam que querem ter este produto em seus negócios nos próximos anos.

A mudança de hábitos de mobilidade entre os jovens, com o uso de aplicativos e opções de transporte mais sustentáveis, como bicicleta e patinete, fez com que a emissão de carteiras de motorista caísse no país pela quarta vez.

A economia colaborativa cresce no país e atinge também a mobilidade. A empresa francesa de compartilhamento de caronas BlaBlaCar, que está no Brasil há apenas dois anos, comemora o aumento contínuo do interesse pelo aplicativo. O país é o quarto no ranking de assentos reservados, atrás apenas da Rússia, França e Espanha, países onde a empresa está presente há mais tempo.

Movimentos em prol do transporte ativo (pedestrianismo e bicicleta) se multiplicam no país, mostrando a importância de adotar hábitos saudáveis e não poluentes nas metrópoles brasileiras. Feliz 2019!

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo