Bolsonaro quer recriar Ministério do Interior forte

Por Cláudio Humberto

O candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro, pretende recriar o antigo Ministério do Interior, com o objetivo de coordenar as iniciativas de desenvolvimento. O Ministério do Interior fazia obras contra as secas, cuidava de índios, habitação popular, saneamento, zona franca de Manaus, enfrentava calamidade pública e chefiava autarquias fortes (Sudene, Sudeco, Sudesul, Sudam etc).

Atenção no ministro

Bolsonaro não dá pistas de quem seria o ministro do Interior em seu eventual governo, mas o escolhido será politicamente muito forte.

Rito de passagem

Sempre fortes, ministros do Interior chegaram a presidente da República, como os marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto.

Ministério banqueiro

Ao ser extinto, em 1990, o Ministério do Interior era tão forte que tinha dois bancos de fomento (Basa e BNB) e um de habitação, o BNH.

Ministro João Alves

O ex-governador sergipano João Alves Filho foi o último ministro do Interior, no governo José Sarney. A pasta foi extinta em 1990.

Faltam 287 mil empregos para Temer zerar a conta

O presidente Michel Temer pretende entregar o governo, em 1º janeiro, com o Brasil com mais empregos do que encontrou, ao assumir. Mas não muito. O País acumulou 719.089 postos de trabalho entre janeiro e outubro de 2018. Mas, para “zerar a conta”, o mercado precisa gerar outros 287.210 empregos até o fim do ano, a fim de compensar os 1.006.299 de postos perdidos entre maio de 2016 e dezembro de 2017.

Caged

Dezembro de 2016 foi o pior mês de Temer: 462 mil empregos a menos, diz o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Melhor momento

Setembro deste ano viu 137.336 postos de trabalho a mais. É o melhor resultado do governo Temer e o melhor para o mês desde 2013.

Faixa zerada

No ritmo atual, Temer pode passar a faixa ao próximo presidente com os mesmos 12 milhões de desempregados que recebeu de Dilma.

Inacreditável

Com a decisão do ministro Ricardo Lewandowski de mandar à prisão domiciliar 14.750 traficantes, porque as bandidas são mães de crianças de até 12 anos, ficam criados 14.750 novas bocas no País.

Possível, é

Cientista Político da PUC-RJ, Ricardo Ismael acha que é possível, sim, uma virada no Rio de Janeiro, com Eduardo Paes (DEM) superando Wilson Witzel (PSC) na disputa pata governador.

PHS em seu labirinto

Condenado à extinção pela cláusula de barreira, o PHS nem sequer tem presidente definido, e o mandato atual acaba no dia 1º. Os filiados estão inconformados com sua absorção pelo Podemos de Álvaro Dias.

Há muito o que mudar

A agressão do ex-vice-reitor a eleitor de Bolsonaro, em Alagoas, chama atenção para um dos mais graves problemas do País: os boçais idiotizados que têm “educado” várias gerações, impondo o pensamento único em universidades por temer ou não respeitar as divergências.

Samba do crioulo doido

Militantes do PT passam a “colinha” nas redes sociais dos que têm o apoio informal do partido no 2º turno: Márcio França (SP), Eduardo Paes (RJ), Anastasia (MG), Rollemberg (DF) e Belivaldo Chagas (SE).

Não acabou

Após 45 dias, a campanha mais curta da História chega ao fim neste sábado. Hoje (26) é o último dia de propaganda eleitoral no rádio e TV, mas a campanha da mídia anti-Bolsonaro continua até domingo.

Massacre

A Folha publicou dia 18 reportagens contra Bolsonaro no caso do suposto “disparo” de mensagens pelo Whatsapp. Entre os dias 15 e 21, foram 1,57 milhão de menções ao aplicativo no Twitter. Recorde.

Boa notícia

A inadimplência de empresas caiu 13,1% no acumulado em quatro trimestres, de acordo com dados nacionais de levantamento da Boa Vista SCPC. Nos últimos 12 meses a queda foi de 2,2% no Brasil.

Pensando bem…

…os eleitores já não sabem se acreditam mais nas previsões de mãe Dinah, vindas do além, ou nas pesquisas do Ibope e Datafolha, após o vexame do 1º turno, quando erraram feio.

Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo