Imprensa estrangeira engajada contra Bolsonaro

Por Cláudio Humberto

A imprensa internacional foi burocrática e levou até uma semana para repercutir a vitória de Jair Bolsonaro no primeiro turno. Mas com a derrota do PT se consolidando, os correspondentes estrangeiros desataram a produzir matérias sobre o “perigo” que a eleição do candidato do PSL representaria para o Brasil. Em poucos dias, foram mais de 150 citações no mesmo tom, inspiradas no lobby de imprensa petista, em alguns dos principais veículos americanos e europeus.

À beira de um ataque
A pancadaria em Bolsonaro teve direito a show na HBO, editorial na Telesur, advertências apocalípticas em jornais europeus etc.

Itália é diferente
Só a Itália tem aceitado a vontade do brasileiro expressa nas urnas, principalmente após a descoberta da origem italiana de “Bolzonaro”.

Honrosa exceção
Somente um editorial do importante Wall Street Journal lembrou que Lula está preso por suborno. A regra é tecer loas ao presidiário.

Fontes ‘insuspeitas’
Até o tirano Nicolás Maduro tentou atacou de #ditaduranuncamais. No Chile, o “consultor” da imprensa é o ex-chanceler petista Celso Amorim.

Lobby dos cartórios ‘inspira’ 56 projetos de lei
Enquanto o mundo moderno se livra dos cartórios, rentável “indústria da desconfiança”, no Brasil seu lobby milionário monitora no Congresso a tramitação de 56 projetos de lei e uma proposta de emenda, sempre com objetivo ampliar seus privilégios e o faturamento do setor. Como a desburocratização é um dos pilares do programa de governo de Jair Bolsonaro (PSL), ganha força a proposta de extinção dos cartórios.

Novos ventos
O primeiro projeto destinado a extinguir os cartórios deve tramitar no próximo Congresso, renovado e motivado a desburocratizar o País.

Cartório para quê?
Uma ideia, com o fim dos cartórios, é que os municípios assumam os registros civis (nascimentos etc) e de imóveis, sua maior competência.

Receita gratuita
A criação de empresas, onde cartório fatura alto e apenas cria dificuldades, poder ficar a cargo da Receita, que já emite o CNPJ.

Zé Dirceu desembarca
Haddad (PT) já perdeu votos de familiares e amigos de José Dirceu, após o candidato dizer – para o Jornal Nacional divulgar – que ele não apitaria em seu eventual governo. Virou um poço até aqui de mágoas.

Locomotiva em ação
Apontado como ministro da Casa Civil de Bolsonaro, o deputado Ônix Lorenzoni (DEM-RS) lembrava uma locomotiva no plenário da Câmara, esta semana. Por onde ia, a fila de parlamentares atrás era enorme.

Precisa pesquisa?
O governo federal decidiu contratar uma empresa especializada em pesquisa de opinião pública para saber a “avaliação da sociedade sobre a eficiência de suas ações”. Custará R$ 7,2 milhões.

Espantoso
Nada como uma eleição presidencial: de repente, não mais do que de repente, um Sedex postado em Brasília na agonizante estatal Correios, às 16h de quarta, chegou às 11h de quinta em Juiz de Fora (MG).

A culpa pelo desastre
Antes de sair do Porto do Recife, o atual presidente do Porto de Suape, Carlos Vilar, localizou no Demonstrativo Financeiro de 2017 o culpado pelas dificuldades: “total desinteresse do governo de Pernambuco”.

Bombando no exterior
O termo “Bolsonaro presidente”, em inglês, aparece em 125 resultados do Google entre maio e a véspera do primeiro turno. Mas entre os dias 7 e 18 deste mês, grandes jornais estrangeiros fizeram 150 referências.

Ei, você aí…
Os parlamentares do Centro Oeste fizeram plantão no gabinete do Superintendente da Sudeco, Marcos Derzi, batalhando os últimos recursos para seus Estados. Os reeleitos querem fatia maior do bolo.

Quem mais precisa
Com fim da intervenção na segurança do Rio de Janeiro em dezembro, o interventor, general Braga Netto, comemora a aceitação do trabalho das Forças Armadas, que chega a 80% da população desassistida.

Pensando bem…
…trabalho mesmo pra valer, no Congresso, só começa depois da definição do presidente da República.

poder sem pudor Arte / Metro Jornal
Contenido Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo